top of page
banner niteroi carnaval 780x90px 16 02 24.jpg

'O maluco que governou este país não entendia nada', diz Lula em reduto bolsonarista


Ao lado do prefeito da cidade, Wagner dos Santos Carneiro, de ministros e do presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva cumpriu agenda durante a tarde desta terça-feira (6) em Belford Roxo, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.


Diante de centenas de apoiadores, Lula discursou por mais de 20 minutos na primeira visita a Belford Roxo, na Baixada Fluminense, no atual mandato à frente do Palácio do Planalto. Durante a campanha presidencial de 2022, o petista recebeu o apoio do prefeito, Waguinho, e da esposa, Daniela Carneiro, que chegou a ocupar o cargo de ministra do Turismo por seis meses.


Ao lado dos ministros da Educação, Camilo Santana, da Igualdade Racial, Aniele Franco, e da Saúde, Nísia Trindade, o presidente anunciou R$ 55 milhões em investimentos para a construção do Hospital Oncológico de Belford Roxo, além da nova sede do Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ) no município.


"Não era possível ter um espaço tão pequeno improvisado para uma cidade deste porte", criticou Lula, que ainda prometeu inaugurar a instalação até o próximo ano.


O prefeito, também em discurso, elogiou o trabalho do presidente Lula no primeiro ano de mandato e afirmou que o país "está voltando aos trilhos", sem fazer referência ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), do qual já foi apoiador.


"Sou seu fiel escudeiro. Ele tem um coração tomado pelo amor", disse. No palco também estiveram presentes o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), e o ex-presidente da Assembleia Legislativa, André Ceciliano (PT).


Lula relembrou que esteve em Belford Roxo há pouco mais de um ano e quatro meses e, na época, prometeu que voltaria para entregar novas obras. "Foi amor à primeira vista", afirmou sobre o prefeito, que conheceu quando recebeu o apoio na campanha presidencial.


O petista ainda fez duras críticas ao ex-presidente Jair Bolsonaro, principalmente com relação à condução da pandemia de covid-19, ao passo que elogiou as medidas tomadas por Waguinho em Belford Roxo.


"Me parece que o maluco que governou este país não entendia nada a não ser de falar bobagem, de pregar o ódio e a não ser ofender os outros. Ele deixou 700 mil pessoas desse país morrerem dizendo que a covid era uma gripezinha. Um cara ignorante como ele jamais deveria ter chegado à presidência da República. Deveria ter ido para outro lugar e jamais saído de lá", afirmou.


Obras paralisadas

Mais cedo, Lula cumpriu agenda em Magé, também na região metropolitana do Rio de Janeiro, onde entregou 832 apartamentos do programa Minha Casa Minha Vida para pessoas de baixa renda.


"Começaram a ser construídas em 2011 e as obras só foram retomadas no ano passado", lembrou Lula, que também afirmou que encontrou 87 mil unidades habitacionais com as obras paralisadas no Brasil.


Já na próxima quarta (7), Lula segue com compromissos no Rio de Janeiro, quando visitará a Cidade de Deus e o Complexo do Alemão.


Fonte: Agência Sputnik

Chamada Sons da Rússia5.jpg
banner niteroi carnaval 300x250px 16 02 24.jpg
Divulgação venda livro darcy.png
bottom of page