OAB Niterói apoia família de fotógrafo assassinado

Atualizado: 21 de mai. de 2021

A esposa do fotógrafo Thiago Freitas de Souza, de 32 anos — assassinado por traficantes da Comunidade do Santo Cristo, no Fonseca (Niterói) no último sábado (15/5) — prestou depoimento às 14h30m desta quarta-feira (19/5). Ela foi ouvida pela equipe de investigação da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá (DHNSG), e deixou o local às 15h45.

Reprodução / Internet

A comunidade do Santo Cristo está no meio de uma guerra entre traficantes que disputam o ponto de venda de drogas. A região foi alvo de uma operação da Polícia Militar na última sexta-feira (14/5), e agentes do 12ºBPM estão ocupando a região com o objetivo de diminuir os conflitos das duas facções criminosas. Uma amiga da vítima, que prefeririu não se identificar, contou que a família pretende se mudar do local.


O Presidente da OAB-Niterói, Claudio Vianna, em reunião com representantes da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania e com o Presidente da Comissão de Políticas Públicas, Fernando Tinoco, decidiu colocar a instituição à disposição.


"Conforme orientação do Presidente Claudio Vianna, a OAB-Niterói já entrou em contato com a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e acompanhará as investigações. Em conjunto com a Secretaria vamos cobrar das autoridades que seja garantida a segurança dos familiares de Thiago e que os culpados pelo homicídio sejam responsabilizados", informou Tinoco..


Na segunda-feira (17/5), o vereador Paulo Eduardo Gomes (PSOL) enviou um ofício ao delegado titular da 78ª DP (Fonseca), Geraldo Assed Estefan, solicitando informações sobre as condições do trabalho de rotina dos policiais para garantir a investigação permanente de crimes e a segurança dos moradores do Santo Cristo.


Segundo o vereador, "as limitações orçamentárias e de pessoal para o trabalho administrativo e, consequentemente, em especial, para o trabalho investigatório da Polícia Civil, são extremamente prejudiciais para a efetiva proteção da sociedade".


"Neste sentido, além da contribuição que esta Delegacia de Polícia certamente oferecerá para a célere e completa apuração do brutal e inaceitável assassinato, contamos com as informações de V.Exa. para que possamos buscar meios de contribuir, através de medidas a serem adotadas junto a ALERJ e do Governo do Estado, para a melhoria das condições de trabalho da Polícia Civil em nossa cidade e, por conseguinte, para a melhoria da segurança pública da região do Fonseca que tanto sofre após décadas de abandono", diz o documento.


Quem matou Thiago?


Para ajudar na investigação, o Disque Denúncia divulgou na segunda-feira (17/5) um cartaz com a foto de Thiago e os canais de contato para quem tiver qualquer informação sobre os assassinos do fotógrafo.



Relembre o caso:


Thiago Freitas de Souza foi morto na manhã de sábado (15/5) por bandidos da Favela Santo Cristo, Fonseca, Niterói, quando foi à rua reclamar com traficantes de drogas que fizessem menos barulho, pois sua filha, de apenas cinco anos, não conseguia dormir. Antes dele, a esposa já havia feito o pedido, sem ser atendida. Ela contou à polícia, ainda no Hospital Estadual Azevedo Lima (HEAL), onde Thiago foi operado e não resistiu, que ouviu o disparo e concontrou o marido caído no quintal.


O corpo do fotógrafo foi sepultado às 14h de segunda-feira (17/5), no Cemitério Nossa Senhora da Conceição, em Niterói, no Barreto.

vila_de_melgaco.jpg
Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3