Oficina participativa debate manejo da Floresta do Baldeador

Criado no ano passado pela Prefeitura de Niterói, o Parque Natural Municipal Floresta do Baldeador, oitava unidade de conservação municipal e a primeira de proteção integral totalmente inserida na Região Norte, ganhará em breve seu plano de manejo. Para a elaboração do documento, a Secretaria de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Sustentabilidade (SMARHS) irá realizar na próxima quinta-feira (26/5) a primeira oficina participativa, na Escola Municipal João Brazil (Estrada Bento Pestana, s/n, Baldeador), a partir das 14h.

Reprodução

Qualquer morador de Niterói pode participar, não é necessária inscrição prévia. O evento tem como objetivo apresentar o material elaborado pelos técnicos do Meio Ambiente e discutir com a população os elementos que irão constituir o plano e sua posterior execução.


Com 70 hectares, o Parque Natural Municipal Floresta do Baldeador abrange o Morro do Castro, área limítrofe ao município de São Gonçalo. Ele integrava o mosaico do Sistema Municipal de Áreas de Proteção Ambiental (SIMAPA), unidade de conservação de uso sustentável com extensão de 598 hectares e que engloba zonas de recuperação ambiental e de restrição à ocupação urbana, além de áreas de especial interesse ambiental e de preservação permanente na Zona Norte da cidade.


A oficina consiste numa série de dinâmicas em que os participantes podem contribuir com elementos importantes para a elaboração do plano de manejo.


“Ouvir os moradores que residem próximo ao parque é fundamental para a elaboração do plano de manejo porque eles vivem na área, conhecem melhor do que ninguém as demandas locais. Eles vão apontar questões importantes. Por isso, as oficinas participativas são muito ricas e ajudam o poder público a fazer a gestão das unidades de conservação alinhada com a realidade local”, explica o secretário de Meio Ambiente, Rafael Robertson.


Lazer, turismo e preservação ambiental – A criação do primeiro parque da Zona Norte é uma ferramenta capaz de potencializar os mais diversos atributos ambientais e turísticos que esta área apresenta, promovendo o surgimento de um novo ponto de visitação e oferecendo aos moradores uma alternativa de lazer e recreação.


Dentre as oportunidades, podem ser destacadas: o estímulo à prática de trilhas em associação à preservação do entorno; o fomento de pesquisas científicas e educação ambiental; ampliação de corredores verdes que conectem os fragmentos florestais do Morro do Castro com a APA do Engenho Pequeno, no município de São Gonçalo, além de contemplação da natureza.


A criação do parque tem ainda o objetivo de proteger o importante patrimônio natural do município, contribuindo na ampliação da cobertura vegetal através de projetos de reflorestamento. Outro fator positivo baseia-se na possibilidade de expansão de oportunidades de geração de empregos para a população residente do entorno da unidade de conservação.


Fonte: Coordenadoria Geral de Comunicação da Prefeitura de Niterói

Ganhe_Ate_300x250px.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
Aumentou_728x90px.gif