OJN leva concertos didáticos a escolas municipais

Por meio da execução de músicas clássicas que são trilha sonora de desenhos animados, a Orquestra Jovem de Niterói (OJN) apresentará sua série de concertos didáticos para alunos e funcionários das escolas públicas de Niterói nos meses de agosto e setembro.

Foto: Claudio Fernandes / Divulgação

Serão quatro concertos didáticos executados por cerca de 40 músicos da OJN — todos com idades entre 15 e 24 anos — que levarão ao público infantojuvenil o universo orquestral, seus instrumentos e desdobramentos sonoros em um repertório que engloba de Villa Lobos, Chiquinha Gonzaga, Ernesto Nazareth, Mozart aos clássicos da Disney.


As apresentações foram todas pensadas para a faixa etária de 8 a 16 anos e serão conduzidas por um ator-cantor que encenará os típicos questionamentos feitos por um jovem quando vê uma orquestra pela primeira vez. Como complemento, as instituições envolvidas vão receber sugestões de atividades para realizarem com seus alunos e, assim, extraírem o máximo da apresentação.


“Ir além da execução de instrumentos é a forma mais atrativa de envolver os jovens no mundo da música. Aproveitar a curiosidade natural de crianças e jovens torna essa aproximação muito mais fácil, além de ser de fato mais agradável para essa faixa etária”, considera o presidente da Fundação de Arte de Niterói (FAN), Fernando Brandão, que esteve reunido com o maestro João Carlos Martins recentemente em São Paulo para alinhar detalhes de uma parceria entre o maestro e as orquestras da cidade.


"Com esse projeto, queremos inspirar outros jovens a seguirem seus sonhos, além de motivar nossos alunos, tornando-os protagonistas e exemplos de sucesso para as próximas gerações", explica Luiza Carino, idealizadora e diretora executiva da Muriqui Cultural, apoiadora da turnê.


Sobre a Orquestra Jovem de Niterói


A Orquestra Jovem de Niterói (OJN) foi criada em 2007 como uma oportunidade para que os alunos egressos das escolas municipais da cidade de Niterói possam dar continuidade aos estudos musicais. Na OJN, os interessados aprofundam o aprendizado da música tanto a partir das classes de instrumentos e de teoria e percepção musical, quanto – e principalmente – pela prática em conjunto. Assim, aprimoram suas habilidades técnicas e artísticas, além de vivenciarem a experiência orquestral com ensaios e apresentações públicas.


Composta por cerca de 50 jovens instrumentistas com idades entre 15 e 23 anos, a organização sinfônica contempla diferentes grupos de cordas e sopros característicos desta formação: violinos (I e II), viola, violoncelo, contrabaixo, flauta transversa, trombone, trompa, tuba, clarineta, oboé e fagote. Sob a regência do maestro Evandro Rodrigues, a OJN tem apostado em um amplo e diversificado repertório musical. Da produção barroca aos compositores contemporâneos, sempre com foco na música brasileira, a seleção busca misturar clássicos às produções recentes que despertam o interesse dos jovens e do público.


Ao longo de sua trajetória, a OJN já realizou mais de 100 concertos nos principais equipamentos culturais de Niterói, como Teatro Municipal de Niterói, Teatro Popular Oscar Niemeyer, Museu do Ingá, Museu de Arte Contemporânea, Solar do Jambeiro e Sala de Cultura Leila Diniz - Imprensa Oficial do Estado do Rio de Janeiro. Além de ter realizado apresentações gratuitas em praças e outros espaços de lazer e convivência de todas as regiões da cidade.


Fonte: Departamento de Imprensa SMC/FAN


300x250_QuatroRodas.gif
728x90_PorqueArCondicionado.gif
Toda Palavra 076 - p 4-5.jpg

Leia a versão digital da edição impressa do TP