top of page
banners dengue balde niteroi 728x90 29 2 24.jpg

Olimpíada de Mendeleev, em Shenzhen, anuncia vencedores

A Universidade conjunta Russo-Chinesa MSU-BIT em Shenzhen resumiu os resultados da 58ª Olimpíada Internacional de Química Mendeleev (OIM-58) para escolares. Todos os 10 participantes da equipe russa foram premiados, recebendo cinco medalhas de ouro e cinco de prata. Mikhail Perelman, um aluno da 11ª classe de Moscou, ganhou o prêmio de 3º grau em homenagem ao Acadêmico Valery Lunin, estabelecido pela Fundação Melnichenko.

Medalhas de ouro foram concedidas a Alexei Mikheev (Território de Altai), Alexandra Romashova (Kazan), Vadim Kharisov (República de Bashkortostan), Rasul Efendiev (Moscou). Medalhistas de prata da equipe russa - Lev Avvakumov (Samara), Timur Akhmedov (Moscou), Viktor Demidov (Novosibirsk), Vladimir Elistratov (Nizhny Novgorod), Alexei Sharpilo (Território de Krasnodar).


Os laureados de 1º e 2º graus do Prêmio Valery Lunin foram os representantes da equipe chinesa. Alunos da Bulgária, Vietnã e Cazaquistão também receberam medalhas de ouro.

Na Olimpíada Mendeleev, de acordo com a prática dos campeonatos internacionais para alunos, 10% dos melhores participantes ganham medalhas de ouro, 20% - medalhas de prata e 30% - medalhas de bronze.


O Comitê Organizador da OIM-58 foi liderado por Stepan Kalmykov, Vice-Presidente da Academia Russa de Ciências, Diretor Científico do Departamento de Química da Universidade Estatal de Moscou Lomonosov, por Li Hezhang, Reitor da Universidade Russo-Chinesa MSU-BIT, e por Tatyana Zhuravleva, Diretora Geral da Fundação Melnichenko.


Na cerimônia de encerramento da Olimpíada, foi realizada a cerimônia de colocação do Jardim Mendeleev no campus da Universidade MSU-BIT.


“A equipe russa de jovens químicos confirmou mais uma vez o direito de ser considerada a melhor do mundo, conquistando cinco medalhas de ouro e cinco de prata em uma competição acirrada. No ano do 190º aniversário de Dmitri Ivanovich Mendeleev, isso mostra o poder da escola científica russa, a continuidade de gerações de cientistas e a preservação das melhores tradições em treinamento. Tenho certeza de que os vencedores da Olimpíada continuarão sua marcha em direção às alturas do sucesso científico. Estamos prontos para apoiar os jovens nessa iniciativa e esperamos vê-los em seu primeiro ano na Universidade de Moscou”, afirmou Viktor Sadovnichy

Reitor da Universidade Estadual de Moscou Lomonosov


“Não há dúvida de que a Olimpíada foi realizada como uma plataforma de cooperação e diálogo entre representantes da comunidade educacional e científica internacional. Ela ajuda a superar barreiras e a criar conexões. A Fundação Melnichenko continuará a apoiar a Olimpíada Mendeleev, pois atribuímos grande importância tanto à ajuda a crianças talentosas quanto à expansão da cooperação global entre organizações sem fins lucrativos, especialmente dos países do BRICS+. A Fundação iniciou a criação da Liga das Fundações, que visa estabelecer laços horizontais entre organizações sem fins lucrativos de diferentes países", disse Tatyana Zhuravleva, Diretora Geral da Fundação Melnichenko e Co-Presidente do Comitê Organizador da OIM-58.


Este ano, a Olimpíada reuniu um número recorde de participantes - mais de 200 crianças em idade escolar e mentores de 29 países (incluindo observadores), entre eles Belarus, Brasil, Cazaquistão, China, Quênia, Sérvia, Rússia, Arábia Saudita, Síria, Tajiquistão, Turquia, Sri Lanka, Cuba e outros. A OIM tem sua história ligada à Olimpíada de Química de toda a União e continua com suas tradições e números.


As equipes nacionais são compostas por alunos do ensino médio que venceram as olimpíadas nacionais de química. A competição consiste em três rodadas: duas teóricas e uma experimental. As tarefas da primeira rodada, em termos de complexidade, correspondem ao programa de aulas especializadas de química do ensino médio, enquanto a segunda rodada oferece tarefas de nível mais alto.


A rodada experimental da Olimpíada tem duração de 5 horas e implica que os alunos tenham as habilidades de trabalhar em um laboratório químico: a capacidade de realizar análises químicas de substâncias e síntese de acordo com a metodologia proposta.


“A escala de tarefas de competições como a Olimpíada Mendeleev abrange o mundo inteiro. Não se trata apenas de uma competição. Aqui são lançadas as bases para muitos anos de amizade e cooperação entre futuros cientistas excepcionais e grandes cientistas. E os eventos satélites, como mesas-redondas, miniconferências e conhecimento com os melhores práticos durante a Olimpíada, ajudam a desenvolver e enriquecer a educação química em todo o mundo. E é por isso que é tão importante que a Olimpíada tenha sido realizada fora da Comunidade de Estados Independentes pela primeira vez. Em um futuro próximo, planejamos anunciar o país anfitrião para 2025", disse Stepan Kalmykov, Presidente do Comitê Organizador da MMO-58, Vice-Presidente da Academia Russa de Ciências e Diretor Científico do Departamento de Química da Universidade Estadual de Moscou.


Em 2024, foi realizada a 58ª edição da OIM. Pela primeira vez em sua história, a OIM foi realizada fora da CEI. A Olimpíada era tradicionalmente organizada pela Faculdade de Química da Universidade Estadual de Moscou Lomonosov e pela Fundação Melnichenko. O campeonato de jovens químicos foi realizado sob a égide da Década da Ciência e Tecnologia na Rússia, anunciada pelo Presidente da Rússia, Vladimir Putin, e faz parte da iniciativa “Ciência para vencer”.


Fonte: TV BRICS, parceira do TODA PALAVRA


Comments


Chamada Sons da Rússia5.jpg
banners dengue balde niteroi 300x250 29 2 24.jpg
Divulgação venda livro darcy.png
bottom of page