OMS: 10 milhões de casos já na próxima semana


O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, apresentou nesta quinta-feira (25) uma estimativa de que o número de casos do novo coronavírus no mundo chegará a 10 milhões já na próxima semana. Até esta quinta-feira (25), pela manhã, segundo o boletim da Universidade Johns Hopkins (EUA), eram registrados 9,4 milhões de casos confirmados e 483 mil mortes por Covid-19 em todo o mundo.

Para o chefe do Programa de Emergências da OMS, Mike Ryan, no entanto, a pandemia ainda não atingiu seu pico em muitos países das Américas e "ainda é intensa", especialmente na América Central e do Sul - disse ele, sem citar diretamente nenhum país. Estados Unidos, com 2,3 milhões de casos e 122 mil mortes, seguido do Brasil, com 1.145.906 casos e 53.830 mortes, lideram o quadro geral do novo coronavírus.

"Eu caracterizaria a situação como ainda em evolução, ainda não tendo atingido seu pico, e provavelmente resultando em um número elevado de novos casos e mortes nas próximas semanas", disse Ryan, destacando que vários países da região registraram aumentos de 25% a 50% nos casos na última semana.

Ryan destacou o programa de testes no Reino Unido para mostrar como o vírus se dissemina no país. "A testagem no Reino Unido aumentou, para saber onde o país está (em termos de vigilância sanitária contra o novo coronavírus)", disse, aprovando que o Reino Unido esteja adotando uma abordagem gradual de reabertura "e ouvindo a ciência".

Na entrevista coletiva, Adhanom afirmou que apoia a decisão da Arábia Saudita de proibir estrangeiros de participarem da peregrinação anual do Haj, para ajudar a conter a disseminação do vírus.

Ele disse ainda que a OMS vem apoiando diversos países no enfrentamento das dificuldades de obter concentradores de oxigênio, dispositivos que ajudam na respiração de pacientes de Covid-19. "A demanda está superando a oferta", disse.


300x250_QuatroRodas.gif
728x90_PorqueArCondicionado.gif