OMS confirma 780 casos de varíola dos macacos em 27 países


(Reprodução)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou, neste domingo (5), que 780 pessoas já foram diagnosticadas com varíola dos macacos em 27 países ao redor do mundo.

"De 13 de maio a 2 de junho de 2022, 780 casos de varíola dos macacos confirmados em laboratório foram relatados ou identificados pela OMS em 27 Estados-membros, em quatro regiões que não são endêmicas para o vírus", disse a organização em comunicado, ressaltando que "a maioria dos casos não está associada a viagens de áreas endêmicas".

Na nota, a OMS afirma ainda que avalia o risco global da doença como moderado, "considerando que esta é a primeira vez que muitos casos de varíola dos macacos são relatados simultaneamente em países não endêmicos e endêmicos em áreas geográficas muito díspares".

De acordo com o comunicado, não houve mortes associadas ao atual surto de varíola no último reportado, em 2 de junho de 2022, porém, casos e mortes "continuam sendo relatados em países endêmicos".

A organização indicou que os países com mais casos são o Reino Unido, com 207, seguido de Espanha (156) e Portugal (138).

A varíola dos macacos é uma doença zoonótica (de transmissão entre animais e humanos), com sintomas como febre, dor de cabeça e dores musculares, linfonodos inchados, calafrios, cansaço, além de erupções nas mãos e rosto, semelhantes às identificadas na varíola tradicional, embora menos grave.

A transmissão ocorre através do contato próximo com uma pessoa infectada, um animal portador ou objetos contaminados.

Segundo a OMS, a taxa de mortalidade variou nas diferentes epidemias, mas foi inferior a 10% nos eventos documentados. Originária da África, a doença foi recentemente registrada em mais de uma dezena de países europeus, bem como na Argentina, México, Austrália, Israel, Canadá, Estados Unidos, Emirados Árabes Unidos, Marrocos, Afeganistão e Sudão.

Na última segunda-feira (30), a líder técnica para varíola do Programa de Emergências em Saúde da Organização Mundial de Saúde (OMS), Rosamund Lewis, afirmou que é improvável que a disseminação da doença provoque uma pandemia como a do coronavírus.

No Brasil, casos em investigação

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou no sábado (4) que ainda não há casos confirmados de varíola de macaco no país. A informação foi divulgada por meio de seu perfil na rede social Twitter.

Segundo ele, o Ministério da Saúde continua monitorando possíveis casos da doença, e, além dos quatro casos já em investigação, outros dois casos suspeitos foram notificados no estado de Rondônia.


Com a Sputnik


Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg