OMS sugere Brasil reconsiderar Copa América


Mike Ryan, autoridade de emergências da Organização Mundial da Saúde (Foto: Christopher Blak/OMS)

O Brasil deveria reconsiderar ser a sede da Copa América, visando a segurança e a desaceleração da disseminação da covid-19. O conselho foi dado nesta segunda-feira (7) pela principal autoridade de emergências da Organização Mundial da Saúde (OMS), Mike Ryan, quando questionado sobre o Brasil sediar o evento sendo um dos países mais afetados pela covid e com possibilidade de ocorrer uma terceira onda, segundo alerta dado pela Fiocruz e outras autoridades.

Ryan disse que aconselharia qualquer país que vá realizar eventos com grande reunião de pessoas a ser extremamente cauteloso no gerenciamento de risco.

"Aconselharíamos que qualquer país que vá realizar tal reunião em massa, especialmente no contexto da transmissão comunitária, seja extremamente cauteloso em garantir que haja um gerenciamento de risco adequado", disse a autoridade da OMS, citado pela Reuters. "Se essa gestão de risco não pode ser garantida, então certamente os países deveriam reconsiderar suas decisões de hospedar ou realizar qualquer reunião em massa."

A Argentina desistiu de sediar o torneio - previsto para ocorrer a partir do próximo domingo (13) e até 10 de julho - justamente pela piora da pandemia naquele país.

Nesta segunda, foi divulgado que os jogadores da Seleção Brasileira decidiram disputar a competição, mesmo a contragosto, já que os atletas e a comissão técnica defendem que o momento não seja adequado, tendo em vista aglomerações que tendem a ocorrer por parte dos torcedores.

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg