OMS: vacina em teste no Brasil está em estágio mais avançado


A vacina contra Covid-19 que está em teste no Brasil - em fase de pesquisa pela Universidade de Oxford e a farmacêutica sueco-britânica AstraZeneca - é a que está em estágio mais avançado de desenvolvimento no mundo, segundo confirmou nesta quinta-feira (2) a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Soumya Swaminathan, cientista-Chefe da OMS, afirmou que pelo menos 17 vacinas estão hoje em fase de testes clínicos e estão sendo acompanhadas pela organização.

O anúncio veio depois de dois dias de reuniões da OMS com 1,3 mil cientistas de 93 países, incluindo a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, segundo informou o colunista do UOL, Jamil Chade.

O medicamento da Universidade de Oxford estaria em sua terceira fase de testes clínicos. No entanto, um resultado conclusivo pode demorar meses. Algumas das pesquisas em curso podem demorar de 12 a 18 meses, apenas para examinar os resultados da terceira fase.

Fiocruz

O Brasil assinou uma parceria com a Oxford e a AstraZeneca, que contempla a compra de lotes da vacina e transferência de tecnologia através da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que cuidaria também da produção. Pelo acordo, 100 milhões de doses devem ser adquiridas, se os testes com o medicamente provarem ser eficaz. A terceira fase de desenvolvimento é a última fase antes do produto entrar no mercado. No Brasil, o processo está sendo liderado, em São Paulo, pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e no Rio de Janeiro, pela Rede D'Or. Dois mil voluntários, preferencialmente da área médica, se dispõem a fazer o teste.

1/3
300x250px.gif