top of page
banner niteroi carnaval 780x90px 16 02 24.jpg

Orquestra Internacional da TV BRICS estreia na Rússia

Um concerto de apresentação da Orquestra Sinfônica Internacional da TV BRICS foi realizado em Moscou. O evento, que marca o ano da presidência da Rússia no BRICS, contou com a presença de altos funcionários das embaixadas dos países do BRICS (Brasil, Índia, China, África do Sul, Emirados Árabes Unidos), bem como de países da África, América Latina, Sudeste Asiático e CEI (Zimbábue, Angola, Moçambique, Venezuela, Equador, Quirguistão, Turcomenistão, Indonésia, Qatar, Mianmar, etc.).

Entre os convidados de honra também estavam representantes dos meios diplomáticos e empresariais, autoridades governamentais, organizações públicas russas e internacionais, instituições culturais e chefes dos principais meios de comunicação dos países do BRICS+.

Mikhail Shvydkoy, Representante Especial do Presidente da Federação Russa para a Cooperação Cultural Internacional, deu as boas-vindas aos participantes com um discurso de abertura.


"Expresso minha gratidão aos participantes e organizadores do evento de hoje e não posso deixar de observar que a Orquestra Internacional da TV BRICS surgiu justamente na Rússia, num país que vem absorvendo as culturas do Oriente e do Ocidente, do Norte e do Sul durante séculos", afirmou.


Shvydkoy observou que o surgimento do grupo musical multinacional da TV BRICS terá um impacto significativo no desenvolvimento e no fortalecimento do diálogo entre os países do BRICS.

A orquestra da TV BRICS apresentou composições originais baseadas na música nacional do Brasil, Índia e China, bem como interpretações dos autores de músicas pop famosas dos países do BRICS: o grupo interpretou uma abertura festiva do Ano Novo Chinês, "Convidados Indianos" de Ravi Shankar, composições do cantor de rock sul-africano Arno Carstens e a fantasia sinfônica semipopular "Brazil" de Konstantin Dubenko, - bem como obras-primas de clássicos mundiais (a abertura da ópera "A Pega Ladra", de Gioachino Rossini, a ária da "Rainha da Noite" de "A Flauta Mágica", de Wolfgang Amadeus Mozart, e o interlúdio do quarto ato de "Carmen", de Georges Bizet).


O repertório da orquestra é voltado à música nacional e obras de compositores contemporâneos dos dez países do BRICS e do BRICS+ e também refletirá datas memoráveis na história da música clássica mundial. Por exemplo, o quadro sinfônico 'Três Milagres' da ópera 'O Conto do Czar Saltan', de N.A. Rimsky-Korsakov, foi apresentado em homenagem ao 180º aniversário do nascimento do compositor.


A noite musical foi aberta com uma abertura escrita pelo Artista Popular da República da Cabárdia-Balcária, Murat Kabardokov, especialmente para a orquestra da TV BRICS. A solista do Teatro Mariinsky, Olga Pudova, e o solista da "Ópera Helikon" Dmitry Yankovsky também participaram do concerto. O maestro Mikhail Golikov, diretor artístico e regente principal da Orquestra Sinfônica Internacional da TV BRICS, falou sobre a apresentação.


"Este é um evento incrível, extraordinário e incomparável. Nós não apenas lançamos hoje uma nova plataforma de intercâmbio cultural, construindo pontes entre as culturas nacionais dos países do BRICS e entre os músicos, compositores e escolas de música que estão presentes nesses países. Fizemos mais do que isso. Lançamos no mundo a ideia de uma nova agenda para o futuro. Para tornar o futuro de hoje o que a próxima geração verá daqui a 50 anos", ressaltou o maestro.

Ele acrescentou que um dos principais objetivos da Orquestra Sinfônica Internacional da TV BRICS para o futuro próximo é atrair ainda mais os melhores músicos de todo o mundo.


"Somente músicos russos tocaram na apresentação de hoje da orquestra da TV BRICS. Reunimos os melhores músicos de São Petersburgo, Moscou e algumas outras cidades russas. Mas isso é apenas o início. No futuro, é claro, músicos de muitos países participarão dessa orquestra. A criação dessa orquestra é ditada pelo grande desejo da própria plataforma de mídia TV BRICS e eu, como maestro organizador, tenho certeza de que os melhores músicos do mundo devem estar nessa orquestra".


A Diretora Geral do Centro Estatal Russo de Televisão e Rádio Musical "Orpheus", Irina Gerasimova, ressaltou o papel da música para difundir e unir diferentes culturas.


"Espero que façamos muito para que a cultura russa se espalhe pelo mundo graças a esse maravilhoso conjunto. Desejo que a orquestra tenha programas magníficos que falem não apenas da música clássica do Ocidente e da Rússia a que estamos acostumados, mas que também incluam belas composições que são populares no Brasil, na Índia e em todos os outros países do BRICS. <...> A música é a melhor maneira de se comunicar porque não precisa de tradução", afirmou ela.


A principal atividade da orquestra é a participação em projetos internacionais, executando música instrumental clássica e folclórica para gravações de rádio e transmissões de TV. Os planos da orquestra para a temporada de 2024 incluem uma turnê pelos países do BRICS, interação com sindicatos de compositores e escolas nacionais de folclore da associação para a realização de projetos conjuntos.


"A criação dessa orquestra internacional é o primeiro evento do gênero em tal escala. A música une todo mundo, não importa a cor da pele, o idioma, a religião dos artistas e dos ouvintes. A Orquestra Internacional da TV BRICS é um exemplo vívido do poder unificador da arte", ressaltou Zuo Zhenguan, artista homenageado da Federação Russa.


Almir Ribeiro Américo, diretor do escritório da APEX (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) em Moscou, compartilhou suas impressões sobre o concerto.


"Não tenho palavras para expressar minha admiração pelo nível de profissionalismo da orquestra. Felicito a TV BRICS por essa conquista. O Brasil admira a cultura russa. Sempre gostamos dela e precisamos conhecê-la ainda melhor. A cultura é a melhor maneira de aproximar nossos povos. Tenho muita esperança para este ano, em que a Rússia está liderando o BRICS. Tenho certeza de que todos os eventos serão realizados no mais alto nível", destacou Américo.


A orquestra


A Orquestra Sinfônica Internacional da TV BRICS foi criada em outubro de 2023 com base na rede de mídia TV BRICS para promover no espaço da mídia global as conquistas dos países do BRICS no campo da cultura, arte musical e música clássica.


A orquestra leva em consideração em suas atividades a experiência das principais organizações de mídia nacionais que têm suas próprias orquestras sinfônicas: BBC (Reino Unido), ZDF, WDR, NDR (Alemanha), NHK (Japão), Gosteleradio da URSS (União Soviética) e sua atual sucessora, a Rádio Orpheus (Rússia).


Fonte: TV BRICS, parceira do TODA PALAVRA

Chamada Sons da Rússia5.jpg
banner niteroi carnaval 300x250px 16 02 24.jpg
Divulgação venda livro darcy.png
bottom of page