top of page

Os lucros dos EUA após 'substituírem' o gás da Rússia na Europa


O navio MV Ubuntu Loyalty da Anglo American, utiliza Gás Natural Liquefeito (Foto: Leonardo Berenger/Ferroport)

Os EUA estão obtendo mais dinheiro com o aumento de suas exportações de gás natural liquefeito (GNL), revelam dados publicados pela União Europeia (UE).


Assim, de acordo com o serviço estatístico Eurostat, entre fevereiro de 2022 e setembro de 2023, a UE comprou cerca de 61 bilhões de metros cúbicos de gás de empresas americanas por € 66,7 bilhões (R$ 357,5 bilhões), ou uma média de 3,1 bilhões de metros cúbicos por € 3,3 bilhões (R$ 17,69 bilhões) por mês.


Enquanto isso, no ano anterior às restrições econômicas, os EUA entregaram uma média de 1,25 bilhão de metros cúbicos por mês por € 725 milhões (R$ 3,89 bilhões) mensais. Tal significa que as empresas de gás dos EUA venderam no mercado europeu 36 bilhões de metros cúbicos durante 20 meses. Isso custou aos europeus € 52,2 bilhões (R$ 279,79 bilhões), o que é o dobro por metro cúbico de gás do que era pago aos norte-americanos antes do início da operação especial da Rússia.


Em 24 de novembro, o jornal italiano Il Fatto Quotidiano escreveu que a Comissão Europeia havia reconhecido "o fracasso das sanções antirrussas", e que o crescimento da economia russa até o final de 2023, "o triplo da economia da zona euro".


"Até agora, a guerra na Ucrânia e as sanções tiveram um impacto forte e direto na Europa, insignificante para os Estados Unidos e positivo para os outros", disse Vincent Mortier, da gigante europeia de gestão de ativos Amundi, citado pelo jornal.


Além disso, o jornal italiano destacou que os europeus têm que comprar gás duas vezes mais caro do que antes do conflito na Ucrânia, e "quatro vezes mais do que os Estados Unidos".


Fonte: Agência Sputnik

Comments


Divulgação venda livro darcy.png
Chamada Sons da Rússia5.jpg
bottom of page