Parque do Desengano ganha título por céu escuro

Administrado pelo Instituto Estadual do Meio Ambiente (Inea) do Rio de Janeiro, o Parque Estadual do Desengano (PED) conquistou um título inédito na América Latina: a nomeação da área protegida como Parque Internacional de Céu Escuro, designado pela Associação Internacional de Céu Escuro (IDA).

Foto: Samir Mansur / Inea

Já reconhecido internacionalmente como área prioritária para a conservação da biodiversidade de aves, o PED agora ganha mais essa certificação internacional, que o classifica como uma “área protegida de excepcional qualidade para a observação de noites estreladas e um ambiente noturno protegido que valoriza seu patrimônio científico, natural, educacional, cultural e social”.


De acordo com o comunicado oficial da IDA, o processo de candidatura à certificação demorou pouco mais de um ano para ser concluído. Primeiro, a associação aprovou os documentos e a apresentação pela equipe do Parque do Desengano com as especificações técnicas de qualidade do céu noturno da área.


Em seguida, foram analisadas as informações sobre os compromissos assumidos pelo PED, como atividades voltadas à redução da poluição luminosa no parque e região, além de boas práticas de visitação noturna, que já ocorrem. Agora, os visitantes do estado do Rio de Janeiro que buscam um lugar perfeito para observar, estudar e curtir o céu noturno têm essa oportunidade.


“Somos o primeiro Parque da América Latina a receber esse título, e essa é uma grande conquista para todos nós da Secretaria de Meio Ambiente e do Inea. Essa certificação é a prova do empenho de nossas equipes na preservação de nossas unidades de conservação”, afirmou o secretário de Estado do Meio Ambiente, Thiago Pampolha.


“Além das trilhas e atividades diurnas, abrimos agora uma nova possibilidade de ampliar o contato da população com a natureza, que é a observação noturna”, diz o presidente do Inea, Philipe Campello. “No Parque Estadual do Desengano as condições são perfeitas para isso, pois não há poluição luminosa e o visitante pode contemplar o céu sem nenhum equipamento. Esse título é muito merecido.


Para Ashley Wilson, diretor de conservação da IDA, “a certificação do Desengano não é apenas um marco para a IDA por ser o primeiro Dark Sky Place internacional no Brasil, mas também abre novas portas para mais oportunidades de céu escuro na América Latina”.


“Enquanto o parque tem céus escuros requintados, a equipe também se certificou de se conectar com as comunidades locais para se inspirar no céu noturno, bem como reformar 100% da iluminação existente em suas instalações externas para um céu escuro amigável com soluções sustentáveis”, afirmou Wilson. “A IDA elogia a equipe da Desengano por seus esforços louváveis, e estamos ansiosos para novas certificações no futuro, seguindo este exemplo”.

Foto: Inea

O Parque Estadual do Desengano


Abrangendo os municípios de Campos dos Goytacazes, Santa Maria Madalena e São Fidélis, o PED, que é a mais antiga unidade de conservação estadual do RJ, completou 51 anos de existência em 2021. O PED ocupa mais de 1,4 mil km quadrados de uma área de Mata Atlântica que abriga 82 espécies de mamíferos, 494 espécies de pássaros, 56 espécies de répteis, 73 espécies de anfíbios e mais de mil tipos de flora.


“Com esse título internacional, poderemos contemplar o mesmo céu que os nossos ancestrais mais remotos observavam. Essa é uma conquista conjunta dos técnicos do parque, da Diretoria de Biodiversidade, Unidades de Conservação e Ecossistemas, e parceiros da sociedade civil, como a Universidade Estadual do Norte Fluminense e o Clube de Astronomia Louis Cruls”, afirma Carlos Dário, gerente do PED.


Dark Sky Places


O Programa Internacional Dark Sky Places foi fundado em 2001 como um projeto voluntário não regulamentar para incentivar comunidades, parques e áreas protegidas em todo o mundo a preservar e proteger locais escuros por meio de políticas de iluminação eficazes, iluminação externa ambientalmente responsável e educação pública.


Quando usada indiscriminadamente, a luz artificial pode perturbar ecossistemas, afetar a saúde humana, desperdiçar dinheiro e energia, contribuir para a mudança climática e bloquear nossa visão e conexão com o universo.


Agora, o Parque Estadual do Desengano se junta a mais de 190 locais que têm forte apoio da comunidade para a defesa do céu escuro e se esforçam para proteger a noite da poluição luminosa.

300x250px.gif
728x90px.gif