Partido de ultradireita espanhol faz filme para atacar Lula


Eduardo Bolsonaro e Santiago Abascal, num encontro em junho de 2020 (Reprodução)

O partido de extrema-direita Vox, da Espanha, aportou um financiamento expressivo para a produção de um documentário que promove ataques contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), do Brasil. Um dos filhos do presidente Jair Bolsonaro (PL), o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), participa do vídeo.

Reportagem do jornal espanhol El País noticiou nesta terça-feira (21) que o Vox, por meio da fundação Disenso, usou 92 mil euros (cerca de R$ 517,3 mil) do Ministério da Cultura da Espanha para financiar o documentário "Desmascarando o Foro de São Paulo" — contra a organização que reúne partidos de esquerda latino-americanos.

A produção traz como protagonista o deputado Eduardo Bolsonaro e tem o ex-presidente Lula como alvo principal. Lula é o principal oponente de Jair Bolsonaro nas eleições de outubro deste ano e lidera todas as pesquisas de intenção de voto.

"Estão falando na rua que Lula é livre, [que] é perseguido politicamente, quando sabemos que ele é o protagonista do maior escândalo de corrupção da história do Brasil", diz Eduardo Bolsonaro no documentário.

Além de Eduardo, aparecem outras lideranças extremistas criticando o ex-presidente.

Presidido pelo extremista Santiago Abascal (na foto, com Eduardo Bolsonaro), o Vox é um importante articulador das extremas-direitas latino-americana e europeia. O partido é um dos pilares da aliança denominada "Fórum de Madri", surgida em 2020 como um contraponto ao Foro de São Paulo e ao Grupo de Puebla.

O Fórum de Madri reúne referentes políticos de ultradireita europeus e americanos, incluindo Eduardo Bolsonaro.

Na reportagem, o El País ainda destaca que a movimentação de aportes para financiar a produção audiovisual contrasta com o discurso de corte de gastos levantado pelo partido.


Com a Sputnik

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif