Percepção da corrupção cresceu 42% no governo Bolsonaro

Atualizado: 17 de jul.


Bolsonaro e o ex-ministro do MEC, Milton Ribeiro, que foi preso em escândalo de corrupção (Reprodução)

Uma grande parcela da população brasileira acredita que a corrupção no país aumentou nos últimos quatro anos. É o que aponta a pesquisa "A cara da democracia no Brasil", feita pelo Instituto da Democracia e da Democratização da Comunicação (IDDC).

A sondagem foi feita ao longo do mês de junho, e divulgada neste sábado (16). Foram entrevistadas 2.538 pessoas, em 201 municípios.

Entre os entrevistados, 42% afirmaram acreditar que a corrupção no Brasil "aumentou um pouco" ou "muito" sob a gestão do presidente da República, Jair Bolsonaro. Destes, 32% afirmaram que a corrupção "aumentou muito", enquanto 10% afirmaram que "aumentou um pouco".

A pesquisa também perguntou aos entrevistados se acreditavam que a corrupção diminuiu no governo Bolsonaro. Um percentual de 17% afirmou que "diminuiu um pouco", enquanto 15% disseram que "diminuiu muito". Outros 23% afirmaram que a corrupção "não aumentou nem diminuiu", 3% não souberam responder e 1% dos entrevistados não respondeu.

A pesquisa foi feita no auge da denúncia de corrupção no Ministério da Educação (MEC), que envolveu o favorecimento de pastores ligados ao ex-ministro da Educação Milton Ribeiro. O presidente do Senado, o senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG) acolheu os pedidos para a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o caso, mas destacou que ela somente será instalada após as eleições.


Fonte: Agência Sputnik

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif