top of page
banners dengue balde niteroi 728x90 29 2 24.jpg

Periódicos do Brasil na mostra gratuita da Biblioteca Nacional

A Biblioteca Nacional (BN) inaugura nesta sexta-feira, 14 de julho, a exposição “Uma janela para o armazém de periódicos”, que marca o centenário da Coordenação de Publicações Seriadas, celebrado ano passado. A mostra traz cerca de 80 itens do acervo da biblioteca, que possui a mais antiga e completa coleção de publicações seriadas do país - atualmente com mais de 81 mil títulos e 372 mil volumes. A exposição é gratuita e pode ser visitada de segunda a sexta, das 10h às 17h. O endereço é Av. Rio Branco, 219 – Centro.

Revista Vamos Lêr, Ano 1937, Edição 0045 / Arquivo Biblioteca Nacional

Uma das raridades é o Vossa Senhoria, reconhecido pelo Guinness World Records como o menor jornal do mundo. O periódico foi publicado pela primeira vez em 1935, na cidade de Goiás, nas dimensões de 9 cm x 6 cm. Em 1996, passou a ser editado nas dimensões de 3,5 cm de altura por 2,5 cm de largura. Outra joia do acervo é um exemplar do jornal O Mulato ou O Homem de Cor, criado em 1833, por Francisco Paula Brito. Trata-se do pioneiro da imprensa negra no Brasil, primeiro jornal do país a lutar contra a discriminação racial e a favor da abolição da escravidão.


A exposição também poderá ser visitada de forma virtual no site da BN Digital.

Armazém de publicações seriadas da Biblioteca Nacional / Divulgação / Biblioteca Nacional

Janela para o passado


“As coleções de jornais velhos podem ser comparadas a um subterrâneo onde se depositam bens de toda sorte: desde barras ou pepitas de ouro até simples latas de querosene vazias. Elas contêm tudo que alguém possa procurar e mais alguma coisa (...). É ir ali à Biblioteca Nacional e entrar na seção de periódicos, dirigida pela srta. Zilda Galhardo de Araújo. Procurada no fichário a indicação do jornal ou revista, e feito o pedido em poucos minutos o curioso tem à sua frente uma fatia do passado (...)”.


O trecho acima, de Antônio Crispim (pseudônimo de Carlos Drummond de Andrade), publicado no jornal Correio da Manhã, em 31 de janeiro de 1959 - e que integra a exposição - traduz o espírito com que a equipe da Biblioteca Nacional realizou as pesquisas para a exposição. O resultado foi a captura de verdadeiras preciosidades do acervo, divididas em cinco módulos temáticos: “Um resgate de objetos de memórias”, “Periódico manifestado”, “Um armazém de diversidades”, “Fragmentos sociais que compõem a nossa história e formam nosso acervo”, “Nossas coleções e Preciosidades”.


De acordo com servidores da Coordenação de Publicações Seriadas (CPS), “uma biblioteca não é formada apenas pelo seu acervo, mas também por aqueles que o tratam e consultam, ajudando a mantê-lo vivo. A partir da curiosidade dos servidores em descobrir um pouco da história da unidade a qual pertencem, buscamos, por meio da pesquisa em documentos internos, relatórios institucionais e no próprio acervo da FBN, trazer à luz o legado até então não explorado da CPS desde sua criação.


Assim, essa exposição é uma das formas que encontramos para reconhecer e homenagear todos aqueles que, com seu trabalho e dedicação, participaram da construção da Coordenação de Publicações Seriadas ao longo dos últimos cem anos”.

Jornal O Mulato ou O Homem de Cor, Ano 1933, Edição 5 / Arquivo Biblioteca Nacional

Sobre a Fundação Biblioteca Nacional (FBN)


A Fundação Biblioteca Nacional (FBN) é um órgão público federal vinculado ao Ministério da Cultura (MinC). A fundação inclui a Biblioteca Nacional (BN) - a mais antiga instituição brasileira, anterior mesmo à constituição do Brasil como nação independente, e a maior biblioteca da América Latina – além da Biblioteca Euclides da Cunha (BEC) e a Casa de Leitura:


- A BIBLIOTECA NACIONAL (BN) foi inaugurada em 1810 por D. João VI, e desde 1910 ocupa o prédio localizado na Av. Rio Branco, número 219, na Cinelândia – Centro do Rio de Janeiro. Sua missão é coletar, registrar, salvaguardar e dar acesso à produção intelectual brasileira, assegurando o intercâmbio com instituições nacionais e internacionais e a preservação da memória bibliográfica e documental do país. É considerada pela UNESCO uma das dez maiores bibliotecas nacionais do mundo.


- A BIBLIOTECA EUCLIDES DA CUNHA (BEC) - localizada temporariamente na Av. Presidente Vargas n. 3131, sala 704, do Edifício Teleporto, na Cidade Nova, é uma biblioteca pública que oferece serviços de livre acesso ao acervo bibliográfico e aos registros de expressão cultural e intelectual. Igualmente, tem como atribuição desenvolver atividades de caráter informativo, cultural e educacional, integrando-se aos objetivos da FBN. Dentre as ações de difusão do acervo podemos listar “A Traça Faminta”, o programa “Vozes Brasilis” e a divulgação de boletins de novas aquisições.


- A CASA DA LEITURA fica na Rua Pereira da Silva, 86, Laranjeiras, e tem como atribuição desenvolver atividades de caráter informativo, cultural e educacional. Através de eventos como cursos, oficinas, debates, seminários, palestras e fóruns de discussão, cumpre seu objetivo de formar leitores e democratizar o acesso ao texto literário. Sua programação é voltada prioritariamente a professores de sala de aula, bibliotecários e demais mediadores de leitura, com a finalidade de instrumentalizá-los em suas práticas.


Serviço


Exposição “Uma janela para o armazém de periódicos”

Data: de 14/7 a 13/9/23

Horário: 2ª a 6ª feira, 10h às 17h

Local: Biblioteca Nacional

Endereço: Av. Rio Branco, 219 – Centro

Entrada gratuita

Chamada Sons da Rússia5.jpg
banners dengue balde niteroi 300x250 29 2 24.jpg
Divulgação venda livro darcy.png
bottom of page