Petrobrás reduz R$ 0,20 no preço da gasolina nas refinarias


(Foto: Ehder/Petrobrás)

A Petrobras anunciou nesta terça-feira (19) uma redução de R$ 0,20 no preço médio da gasolina vendida às distribuidoras de combustível. O reajuste vale a partir desta quarta-feira (20), fazendo com que o litro fornecido pelas refinarias da estatal caia de R$ 4,06 para R$ 3,86. Não houve alteração no preço do diesel, cujo litro permanece em R$ 5,61 desde 18 de junho.

A redução do preço da gasolina é a primeira desde 15 de dezembro do ano passado. Naquele dia, a Petrobras reduziu o preço em R$ 0,10. Desde então, todos os reajustes aumentaram o preço do combustível.

Segundo comunicado divulgado pela empresa, "essa redução acompanha a evolução dos preços internacionais de referência, que se estabilizaram em patamar inferior para a gasolina, e é coerente com a prática de preços da Petrobras".

Política de preços

Após o golpe do impeachment da presidenta Dilma Rousseff (PT), em 2016, o governo Michel Temer decidiu que a estatal deveria igualar os preços dos combustíveis aos do mercado internacional, baseado no preço do barril de petróleo tipo brent e na cotação do dólar. Como acionista majoritário e com poder de determinar a política de preços, o governo determinou a adoção do chamado preço de paridade internacional (PPI), que só fez aumentar desde então os ganhos dos acionistas, em grande parte estrangeiros, e o valor dos combustíveis para o consumidor. A mesma política foi mantida pelo atual presidente, Jair Bolsonaro (PL), que agora, com a proximidade das eleições, se mostra em desespero com os preços nas alturas, mas não cogita mudar a política do PPI.

Líder das pesquisas de intenção de voto, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) já anunciou que, caso ganhe a corrida presidencial, deverá reposicionar a participação da Petrobras em seus próprios ativos, com objetivo de reduzir os preços do gás de cozinha e dos combustíveis.

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif