Petrobras aumenta em 33% preço do gás canalizado


A Petrobras anunciou nesta quarta-feira um aumento de 33% do preço do gás natural que é vendido pela empresa às distribuidoras de gás canalizado. O produto é usado por milhões de consumidores residenciais e industriais e o aumento vai na contramão da promessa do governo Bolsonaro, feita há um ano, de promover um "choque de energia barata" com a quebra do monopólio no setor - a Petrobras já vendeu sua maior rede de gasodutos do Norte e Nordeste e do Sudeste para o capital privado.

Consumidores industriais estimam que os preços finais subam entre 15% e 25%. Nos estados, o repasse depende de aprovação das agências reguladoras. No Rio o repasse é automático, mas pode ser influenciado pela Agência Reguladora de Energia e Saneamento do estado.

A mudança no preço às distribuidoras ocorreu no último dia 1º e foi divulgada pela Petrobras nesta quarta-feira (4). Em nota, a Petrobras explica que apesar do aumento neste trimestre, os preços acumulam uma redução de "13% em R$/m3, desde dezembro de 2019 (considerando a taxa de câmbio de 30/10/2020)” - nesta data a taxa estava 5,77; hoje está 5,66.

"Choque de energia barata"

Em julho do ano passado, o governo lançou o programa Novo Mercado de Gás com objetivo de quebrar o monopólio da Petrobras no setor e reduzir o preço do gás natural no Brasil.

Há um ano atrás, exatamente em 20 de novembro de 2019, o ministro Paulo Guedes reuniu a imprensa e afirmou que a abertura do mercado brasileiro de gás natural reduziria o valor do combustível em até 40% e que isso contribuiria para estimular a indústria nacional.

“Vem aí uma abertura gradual da economia e o choque de energia barata vai derrubar 30% a 40% do preço do gás natural, o que vai contribuir para nossa reindustrialização”, disse o ministro.

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

1/3
300x250px - para veicular a partir do di
Leia também: