Petrópolis: mortos e desaparecidos não param de aumentar

Atualizado: 17 de fev.

A forte chuva que caiu na cidade de Petrópolis na tarde de terça-feira (15/2) deixou 104 mortos até o momento, segundo informações da Polícia Civil. Ao menos 30 deles já foram reconhecidos. A situação é deseperadora e é difícil para as autoridades dizer com certeza quantas pessoas estão desaparecidas. Corpos são encontrados a todo o momento e é possível que o número de óbitos aumente no decorrer do dia.

Reprodução / Redes Sociais

São mais de 171 pontos com deslizamentos, a maioria nos bairros do Centro, Quitandinha, Caxambu, Alto da Serra e Castelânea. O mais grave é o do Morro da Oficina, onde parte da encosta desabou e cerca de 80 casas foram atingidas. O município decretou Estado de Calamidade Pública no início da noite de ontem. A previsão é de mais chuva para esta quarta-feira (16/2).


Ao longo da manhã, aeronaves das forças de segurança do estado auxiliaram os trabalhos do Corpo de Bombeiros local, onde mais de 180 militares trabalham no atendimento à população.


"A gente precisa de um mínimo necessário para reconstruir a cidade. Decretei estado de calamidade pública porque a cidade não tem a menor capacidade de se mobilizar sozinha", disse o prefeito de Petrópolis, Rubem Bomtempo, à TV Globo.


O centro da cidade está completamente destruído e os comerciantes perderam tudo. Na Rua do Imperador, uma das mais frequentadas, o Corpo de Bombeiros recolheu ao menos 12 corpos. Uma encosta deslizou na Rua Teresa, famosa pelo comércio de roupas, atingindo vários veículos.

Reprodução

Nesta manhã, uma cena comoveu as equipes que trabalham no resgate no Morro da Oficina. Uma mulher com uma enxada cavava os escombros junto às equipes de busca, chamando pelo nome da filha desaparecida. Ela perdeu outros parentes, incluindo uma criança de um ano.


"Estão minha filha, a tia dela e uma neném, filha da minha afilhada. Eu já estou perdendo as esperanças. Um bebê de 1 ano de idade sem respirar, debaixo da lama", disse desolada à TV Globo.


As chuvas de terça-feira foram equivalentes ao previsto para o mês inteiro. O maior registro é de 125.8 mm/h, às 17h15 no Alto da Serra (INEA). No São Sebastião, o acumulado pluviométrico em 6 horas chegou a 259.8 mm, às 21h10. A meteorologia informa que nesta quarta (16/2) vai chover mais.


Para repassar os dados de algum desaparecido em Petrópolis, entre em contato com os canais abaixo:


– E-mail: atendimento.plid@mprj.mp.br

– Telefone: (21) 2262-1049 ou (21) 2220-5810

– Instagram: sinalid_oficial

– Twitter: @OficialSinalid

– Facebook: Sinalid – Ministério Público

– Site: www.mprj.mp.br/todos-projetos/plid

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg