top of page

PF manda 1.159 terroristas para trás das grades


(Reprodução)

A Polícia Federal encerrou no fim da tarde desta quarta-feira (11) a tomada de depoimento das 1.843 pessoas detidas no acampamento bolsonarista no Quartel-General do Exército em Brasília. Deste total, 1.159 terroristas foram presos em flagrante e levados em dezenas de ônibus para o complexo penitenciário da Papuda pelo envolvimento no vandalismo contra as sedes dos Três Poderes no último domingo (8) na capital federal. Os homens foram para o Centro de Detenção Provisória 2 e as mulheres para a Penitenciária Feminina.


Por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), outras 684 pessoas, a maioria mulheres, crianças e idosos, foram liberadas. Todos os detidos estavam na Academia Nacional da Polícia Federal, no Distrito Federal, desde segunda-feira (9).


Nesta quarta, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, decidiu que vai manter a Força Nacional de Segurança Pública em Brasília até o dia 19 de janeiro.


Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) referendaram a decisão de Alexandre de Moraes, que determinou a prisão do ex-secretário de Segurança Pública do Distrito Federal Anderson Torres e o afastamento por 90 dias do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB).


Com o Supremo em recesso e funcionando virtualmente de forma permanente, Moraes visitou a sede do tribunal para avaliar as consequências dos atos de vandalismo.

300x250px.gif
728x90px.gif
bottom of page