top of page
banner niteroi carnaval 780x90px 16 02 24.jpg

PF prende 4 oficiais PMs por omissão em atos golpistas


(Foto: Divulgação/PF)

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta terça-feira (7) mais uma etapa da Operação Lesa Pátria, que tem como objetivo, identificar “pessoas que participaram, financiaram, omitiram-se ou fomentaram” os fatos ocorridos em 8 de janeiro, em Brasília, quando as sedes dos Três Poderes foram invadidas e destruídas por golpistas insatisfeitos com o resultado das eleições presidenciais.


Nesta quinta fase, foram cumpridos, no Distrito Federal, três mandados de prisão temporária, um mandado de prisão preventiva e seis mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Entre os alvos estão quatro policiais militares do Distrito Federal.


Os militares presos pelos agentes da Polícia Federal são o coronel Jorge Eduardo Naime, então comandante de Operações da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), que estava em hotel fazenda no dia dos ataques golpistas. Naime foi exonerado pelo interventor federal na Segurança do DF, Ricardo Cappelli, no dia 10 de janeiro.


Os demais presos na operação, segundo o G1, são o capitão Josiel Pereira César, ajudante de ordens do comando-geral da PMDF; o major Flávio Silvestre de Alencar, investigado por liberar o acesso dos terroristas ao prédio do Supremo Tribunal Federal (STF); e o tenente Rafael Pereira Martins. Todos são suspeitos de se omitir no enfrentamento e colaborar com os atos terroristas de 8 de janeiro na Esplanada dos Ministérios.


Durante os atos golpistas, o Palácio do Planalto, o Congresso Nacional e o STF foram invadidos por “indivíduos que promoveram violência e dano generalizado contra os imóveis, móveis e objetos daquelas instituições”, conforme informou a PF.


“Os fatos investigados constituem, em tese, os crimes de abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado, associação criminosa, incitação ao crime, destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido”, diz PF.


Denúncias

A PF abriu um canal de denúncias para identificar pessoas que participaram, financiaram ou fomentaram atos golpistas. As denúncias podem ser enviadas para o e-mail denuncia8janeiro@pf.gov.br.


O Ministério da Justiça contabiliza mais de 107 mil e-mails com denúncias sobre os atos antidemocráticos do dia 8 de janeiro. De acordo com a Secretaria de Acesso à Justiça do ministério, das mais de 107 mil mensagens foram analisadas 102.407 enviadas por 27.457 denunciantes.


Nos e-mails, há nomes de suspeitos de participar, organizar e financiar os ataques. Autoridades, como deputados, governadores, prefeitos e vereadores, que teriam convocado os atos foram mencionadas em mais de 7 mil mensagens.


Com informações da Agência Brasil.

Chamada Sons da Rússia5.jpg
banner niteroi carnaval 300x250px 16 02 24.jpg
Divulgação venda livro darcy.png
bottom of page