top of page

PF prende ex-candidato a deputado em operação contra atos terroristas


No detalhe, William Ferreira, ex-candidato a deputado estadual em Rondônia (Reprodução)

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta sexta-feira (3) a quarta fase da Operação Lesa Pátria, dando sequência aos trabalhos de identificação de pessoas que participaram, financiaram ou fomentaram atos golpistas que resultaram na invasão e no vandalismo das sedes dos Três Poderes, em Brasília, no dia 8 de janeiro.


Três mandados de prisão preventiva e 14 mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos em Rondônia, Goiás, Espírito Santo, São Paulo, Mato Grosso e no Distrito Federal.


Em Rondônia, foi preso o ex-candidato a deputado estadual William Ferreira da Silva, conhecido como 'Homem do Tempo'. Ele postou vídeos e fotos dos atos golpistas no gramado da Praça dos Três Poderes e, em seguida, filmou a si mesmo e a outros bolsonaristas dentro do STF.


Em Goiás, foi preso o empresário Lucimário Benedito Camargo, conhecido como "Mário Furacão". "Brasileiro só subindo a rampa, entrando cada vez mais e os soldados tacando bomba no povo, covardes. O poder emana do povo, o povo não vai sair, o povo não vai deixar ladrão governar o país, narcotraficante e muito menos comunista", declarou Lucimário em um vídeo gravado durante os atos terroristas:


Em Brasília, o alvo da PF é um policial legislativo do Senado, apontado como suspeito de facilitar a ação dos terroristas dentro da Casa legislativa.


“Os fatos investigados constituem, em tese, os crimes de abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de estado, dano qualificado, associação criminosa, incitação ao crime, destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido”, informou, em nota, a Polícia Federal.


Violência e danos

Os mandados foram expedidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em resposta às ações de golpistas que “promoveram violência e dano generalizado contra os imóveis, móveis e objetos” no Palácio do Planalto, no Congresso Nacional e no Supremo Tribunal Federal.


A PF abriu um canal de denúncias para identificar pessoas que participaram, financiaram ou fomentaram atos golpistas. As denúncias podem ser enviadas para o e-mail denuncia8janeiro@pf.gov.br.

Comments


Divulgação venda livro darcy.png
Chamada Sons da Rússia5.jpg
bottom of page