PF prende ex-ministro da Educação de Bolsonaro por corrupção


O ex-ministro, pastor, Milton Ribeiro ao lado de Bolsonaro (Foto: Alan Santos/PR)

A Polícia Federal (PF) prendeu na manhã desta quarta-feira (22) o ex-ministro da Educação do governo Bolsonaro, o pastor Milton Ribeiro.

A operação foi autorizada pela 15ª Vara Federal do Distrito Federal, e Ribeiro é investigado por corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência por suposto envolvimento em um esquema para liberação de verbas do MEC.

No total, foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão e cinco prisões preventivas nos estados de Goiás, São Paulo, Pará e Distrito Federal. O prédio do MEC foi um dos locais de buscas em Brasília.

Os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura também são alvos da operação deflagrada pela PF.

Eles são investigados por atuar informalmente junto a prefeitos para a liberação de recursos do bilionário Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), vinculado ao Ministério da Educação. O FNDE é dominado por políticos do Centrão no atual governo.

Em áudio divulgado em março, Ribeiro afirma que o presidente Jair Bolsonaro (PL) pediu a ele que os municípios indicados pelos dois pastores recebessem prioridade na liberação de recursos. Prefeitos disseram em depoimento que eles exigiram propina, inclusive em barra de ouro. Na ocasião, Bolsonaro saiu em defesa do ministro e afirmou que botaria "a cara no fogo" por ele.

"Milton, coisa rara de falar aqui: eu boto a minha cara no fogo pelo Milton, minha cara toda no fogo pelo Milton, estão fazendo uma covardia com ele!", declarou Bolsonaro, em março.

Apesar de na época ter reconhecido a atuação dos pastores nos bastidores, agora, em depoimento no caso, Milton Ribeiro disse desconhecer a atuação deles e que "não autorizou" os religiosos a falar em nome do ministério. “Não tinha conhecimento que o pastor Gilmar ou o pastor Arilton supostamente cooptavam prefeitos para oferecer privilégios junto a recursos públicos sob a gestão do FNDE ou MEC”, afirmou.

Bolsonaro ao vivo: 'Vai botar a culpa em mim?'

Durante uma entrevista à rádio Itatiaia, na manhã desta quarta-feira (22), Bolsonaro foi surpreendido ao ser questionado pela apresentadora sobre a prisão do ex-ministro da Educação, e reagiu: “Vai botar a culpa em mim? (...) Se fez algo que responda pelos seus atos”.

Ganhe_Ate_300x250px.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
Aumentou_728x90px.gif