PF prende mulher de acusado de matar Marielle


Elaine Lessa, levada para a prisão por agentes federais neste domingo (Reprodução)

Elaine Lessa, mulher do ex-PM Ronnie Lessa, apontado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro como um dos assassinos da vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes, em março de 2018, foi presa neste domingo (18) pela Polícia Federal (PF) por tráfico internacional de armas. Ela havia acabado de deixar a cadeia na sexta-feira (16), acusada de outro crime.

Citado pelo G1, Elaine e Ronnie tiveram uma nova prisão decretada pela Justiça Federal do Rio de Janeiro por tráfico internacional de armas. A prisão está relacionada a 16 quebra-chamas para fuzil AR-15 encontradas pela Receita Federal no Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio, em fevereiro de 2017. As peças, que servem para ocultar as chamas dos disparos e a posição do atirador, eram endereçada a uma academia em Rio das Pedras, na Zona Oeste da cidade, controlada pela milícia. Ronnie e Elaine eram sócios da academia. A descoberta foi feita pelo Grupo de Atuação de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público Federal (Gaeco/MPF) e a PF.

No pedido de prisão feito à Justiça, o MPF afirma que “os quebra-chamas ilegalmente importados pelos denunciados são acessórios tipicamente utilizados em confrontos armados ou emboscadas” e que "tais acessórios seriam empregados em confrontos armados entre organizações criminosas que assolam o Rio de Janeiro, ou na eliminação sumária e velada de inimigos e desafetos”.

Além dos novos mandados de prisão, ambos também viraram réus pelo crime de tráfico internacional de armas de uso restrito.

O ex-policial militar está preso no Presídio Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, e vai a júri popular como o executor da morte de Marielle e Anderson.

A Polícia Civil e o Ministério Público do Rio de Janeiro ainda investigam para descobrir quem foi o mandante da execução da vereadora.

300x250px.gif
728x90px.gif