Pizzaria do sabor 'paunomito' é investigada pelo MPF


A pizza sabor "paunomito" da pizzaria Autêntica Pizza da Lambreta (Reprodução)

O Ministério Público Federal (MPF) instaurou um procedimento para investigar a pizzaria Autêntica Pizza da Lambreta, em João Pessoa, na Paraíba, por uma ação publicitária para engajar os jovens a tirar o título de eleitor - a ação distribuiu 40 pizzas. Na mensagem, a pizzaria garantia uma pizza para quem apresentasse o cadastro eleitoral, mas também dizia que os participantes deveriam ser "Fora Bolsonaro".

Conhecida na capital paraibana, a pizzaria promovia um cardápio de sabores variados com referências políticas. Entre os mais procurados estão o sabor "Paunomito", em referência ao apelido pelo qual os bolsonaristas chamam o presidente Jair Bolsonaro (PL), e a "Quarta da Rachadinha", referindo-se ao único dia da semana em que são vendidas pizzas meio a meio - no sentido político, os recursos públicos desviados por meio das chamadas rachadinhas nos gabinetes do clã dos Bolsonaro.

Outra referência do cardápio de brincadeira é a pizza "Patriota", uma massa de mentira feita de madeira extraída ilegalmente na Amazônia e que leva ainda farinha do avião da Força Aérea Brasileira (FAB) e molho de tomate com agrotóxicos liberados pelo governo.

As informações são do Congresso em Foco, que entrevistou o empresário Thiago Ferreira, dono da pizzaria, que contou que ele virou alvo do MPF, por suposta campanha antecipada em favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

"Na arte da divulgação online, tinha uma estrela por trás do texto, que alegaram ser a estrela do PT e que isso seria uma forma de direcionar votos para o Lula", disse o empresário.

“Quando começamos a nos posicionar como uma empresa anti-establishment e #forabolsonaro, houve uma grande movimentação de bolsonaristas nas redes sociais enviando mensagens agressivas. No início eram casos isolados, mas chegamos a observar ações organizadas promovidas por perfis de extrema direita para nos intimidar. Houve quem ligasse para nossa pizzaria ameaçando se a gente não retirasse o conteúdo”, contou.

Thiago sempre se considerou de centro e disse estar surpreso ao saber que membros do Ministério Público Federal estavam atrás não de suas pizzas, mas de investigar as “ações políticas” de sua empresa.

A deputada federal Joice Hasselmann (PSDB) comentou a publicação em seu perfil no Twitter:

"O Ministério Público Federal está ocupadíssimo investigando um restaurante na Paraíba que vende pizza com o nome “PauNoMito”, feita com molho de tomate, muçarela artesanal, palmito, tomate cereja, cebola roxa, alho-poró e parmesão. Esse episódio lembra quando o Ministério da Justiça agiu contra um cidadão por causa de um outdoor que dizia que Bolsonaro “não vale um pequi ruído”. O MJ viu “crime contra a honra” do presidente", escreveu a parlamentar.

300x250px.gif
728x90px.gif