Polícia conclui: Flordelis mandou matar o marido


Deputada Flordelis (PSD-RJ) com o pastor Anderson do Carmo, assassinado em 16 de junho de 2019 (Reprodução)

A deputada federal Flordelis (PSD-RJ), segundo a conclusão do inquérito policial, foi a mandante do assassinato de seu marido, o pastor Anderson do Carmo, executado com 30 tiros, na garagem da casa onde morava com a família, em Pendotiba, em Niterói, em 16 de junho de 2019. A Polícia Civil do Rio e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) prenderam nesta segunda-feira nove pessoas envolvidas no crime. Flordelis, que havia dito à polícia que o marido foi morto num assalto, não pôde ser presa porque tem imunidade parlamentar. Sua prisão dependerá de autorização de instância superior da Justiça. Ela vai responder por cinco crimes: homicídio, tentativa de homicídio (por envenenamento), associação criminosa, falsidade ideológica e uso de documento falso.

Foram presos cinco filhos do casal - Adriano, André, Carlos, Marzy e Simone - e uma neta -Rayane.

Segundo os investigadores, Flordelis já havia tentado matar o marido pelo menos quatro vezes, até com veneno na comida.

O inquérito concluiu que Anderson foi morto por questões financeiras e disputa de poder na família. Era ele quem controlava todo o dinheiro do Ministério Flordelis.

Foram expedidos pela Justiça 17 mandados de busca e apreensão nas cidades do Rio de Janeiro, Niterói e São Gonçalo. Um dos endereços é a casa da deputada, local do crime, na Região Metropolitana do Rio.

O apartamento funcional da deputada, em Brasília, também foi alvo de buscas.

A pistola usada no crime já havia sido foi encontrada na casa da deputada. O telefone celular do pastor nunca apareceu.

Flávio e Lucas foram denunciados por homicídio triplamente qualificado (por motivo torpe, meio cruel e impossibilidade de defesa da vítima), com pena prevista de 12 a 30 anos. De acordo com a denúncia apresentada pela polícia e o MP-RJ, a participação de cada um no crime:

Flávio dos Santos, filho biológico de Flordelis, é apontado como autor dos disparos que mataram o pastor - preso no velório do padrasto;

Lucas dos Santos de Souza, preso horas depois do irmão, é acusado de ter conseguido a arma do crime;

Marzy Teixeira da Silva (filha adotiva): cooptou Lucas para matar o pastor e também participou dos envenenamentos;

Simone dos Santos Rodrigues (filha biológica): responsável pelos envenenamentos;

André Luiz de Oliveira (filho adotivo), ex-marido de Simone, foi flagrado em conversas com Flordelis combinando o envenenamento;

Carlos Ubiraci Francisco Silva (filho adotivo): pastor, é citado por participação no planejamento da morte;

Adriano dos Santos (filho biológico): auxiliou no episódio da carta falsa;

Flavio dos Santos Rodrigues (filho biológico): apontado como autor dos disparos, já estava preso e teve um mandado de prisão expedido nesta segunda;

Rayane dos Santos Oliveira (neta): buscou por assassinos para as tentativas anteriores;

Marcos Siqueira (ex-policial): auxiliou na carta falsa e já estava preso com mais um mandado de prisão expedido nesta segunda;

Andreia Santos Maia (mulher do ex-policial): auxiliou na carta falsa.


 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

1/3
300x250px - para veicular a partir do di
Leia também: