Polícia identifica agressores de médica. Um é PM


Um dos momentos em que a médica Ticyana D'Azambujja é agredida, e o carro que pertence ao policial militar

A Polícia Civil do Rio já conseguiu identificar os autores das agressões contra a médica Ticyana D'Azambujja, de 35, violentamente espancada por homens e uma mulher após reclamar do "barulho infernal" de um evento chamado "Festa da Covid" no Grajaú, na Zona Norte do Rio, no último sábado (30). De acordo com a equipe de investigadores da 20a DP (Vila Isabel), um dos homens identificados através de fotos feitas por vizinhos de Ticyana é o policial militar Luiz Eduardo Salgueiro, dono do carro que a médica disse ter quebrado o vidro num momento de revolta, conforme ela relatou em rede social.

O vídeo mostra também, além do policial militar, presenças de bombeiros que trabalham no quartel ao lado da casa onde ocorria a festa, e nada fizeram para socorrer Ticyana. O crime ocorreu a menos de 600 metros da residência do governador Wilson Witzel, no mesmo bairro, onde também está localizada a casa de festa.

O delegado Roberto Ramos, da 20a DP, informou que o crime cometido por cada um dos agressores, dependendo do tipo de lesão provocada na vítima, poderá ser caracterizado até como tentativa de homicídio.

As corregedorias da Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros informaram que irão investigar a participação de integrantes das corporações no caso.

Acompanhe a seguir o relato do desespero da médica Ticyana D'Azambujja, feito em rede social, já publicado mais cedo pelo TODA PALAVRA.




300x250_QuatroRodas.gif
728x90_PorqueArCondicionado.gif
Toda Palavra 076 - p 4-5.jpg

Leia a versão digital da edição impressa do TP