Políticos e amigos lamentam a perda de Renatinho do PSOL

Atualizado: Mar 19

Foram muitas as homenagens e manifestações de pesar nesta quinta-feira (18/3) pelo falecimento de Renatinho do PSOL, ex-vereador e subsecretário de Direitos Humanos de Niterói, por Covid-19. Amigos, políticos, companheiros de luta e moradores da cidade expressaram seus sentimentos, cada um à sua maneira, mas todos ressaltando em uníssono a falta que ele fará no cenário político, principalmente na defesa dos pobres e excluídos. Na banca onde trabalhou por anos como vendedor de rua, na esquina da rua Gavião Peixoto com Pereira da Silva, em Icaraí, pessoas deixaram flores, velas e afixaram mensagens de despedida.


A jornalista Paula Máiran, que foi chefe de gabinete do ex-vereador na Câmara de Niterói e está internada com Covid no Hospital Santa Marta, gravou um depoimento emocionado sobre o tempo em que conviveram diariamente, e falando também sobre a admiração e amizade que nutria por ele.


"Conhecia o Renatinho há muito tempo, mas a convivência com ele nos últimos dois anos tornou a nossa relação muito especial. Eu considero uma honra ter trabalhado com ele na Comissão de Direitos Humanos da Câmara de Niterói (...) Com ele eu compreendi o valor, a profundidade, a relevância de ter uma representação popular na Câmara, graças à oportunidade de vivenciar o que era o valor da participação e da luta que o Renatinho travava naquela Câmara, naquele espaço áspero e difícil, especialmente para alguém que veio da classe popular como ele. Alguém que veio de uma infância de boia fria, de criança com deficiência, que virou ambulante, que enfrentou a repressão ao direito ao trabalho desde os anos 80 aqui nessa cidade. Alguém que nunca desistiu de lutar, mas que compreendeu que sua luta não era individual, era coletiva. Aprendi também a admirar e amar o ser humano doce, terno, generoso e amigo, que sabia escutar e acolher. Sabia com rara condição se pôr em unidade e igualdade com as pessoas que sofrem, independentemente de classe, pois vi gente de todas as classes agradecendo a escuta e o acolhimento. Ele era devotado à luta dos direitos dos mais pobres, dos negros, das mulheres, dos LGBTs, das pessoas em condição de rua, dos pescadores, dos ambulantes, dos metalúrgicos desempregados. Vi muita gente se organizar em tono desse mandato que se tornou uma política de luta. Mas foi uma política construída com afeto e amor. Um amor tão generoso que era muito maior do que o preconceito que ele sofria. Hoje foi muito difícil receber a noticia da perda do meu amigo Renatinho que amava as plantas, a natureza, mas que também amava as pessoas, e ensinou a todos a importância de amar e saber perdoar, com a generosidade e a paciência revolucionária, pois o amor, enfim, vencerá. Com a sua morte eu vejo que você não morre. Você entra para história da nossa luta na cidade, no estado, no país, como um resistente, um vitorioso. Para além de todas as derrotas aparentes a luz da sua vitória prevalece, porque você sempre esteve do lado certo até o fim. Obrigada pelo seu exemplo. Seu legado é o nosso desafio: continuar a lutar como ato de amor. Obrigada".


Em sua página pessoal no Facebook, o prefeito Axel Grael publicou nota de pesar e alertou para os cuidados necessários para evitar contaminação:


"Recebo com muita tristeza a notícia do falecimento do ex-vereador e nosso subsecretário de Direitos Humanos, Renatinho, que lutava contra a Covid-19. Toda minha solidariedade à família neste difícil momento. Mais uma triste perda a nos reafirmar a necessidade de priorizar a prevenção e enfrentamento à pandemia."



O companheiro de partido, Paulo Eduardo Gomes, líder do PSOL na Câmara, lembrou que ele e Renatinho foram recordistas na aprovação de leis importantes para a cidade, e que seguem em vigor:


"Jamais imaginei que perderia assim o meu amigo e companheiro de tantas lutas, Renatinho do PSOL! Após semanas lutando pela vida, ele não resistiu e faleceu em decorrência de complicações da COVID-19. Renatinho foi o primeiro vereador do PSOL em Niterói e o primeiro camelô a chegar à Câmara Municipal da cidade. Ao longo de todos esses anos estivemos juntos nas batalhas por justiça social, em defesa dos direitos dos trabalhadores, do meio ambiente, dos Direitos Humanos e dos animais. Durante a pandemia Renatinho também foi incansável no combate à COVID-19 e seus efeitos. Juntos fomos recordistas na aprovação de leis que seguem ajudando a cidade, tanto sob o aspecto sanitário quanto social. Foram mais de 10 leis aprovadas neste período. Mas a omissão e o descaso do governo federal não permitiram que Renatinho fosse imunizado e seguisse lutando pela cidade que tanto amava. Fica a saudade e uma lacuna difícil de preencher. Nosso mais profundo pesar a todos os familiares, amigos e apoiadores de nosso companheiro. Podem ter certeza que não vamos permitir jamais que sua memória seja apagada. A Bancada do PSOL está propondo hoje a criação do Dia Municipal de Direitos Humanos Renatinho do PSOL, a ser comemorado anualmente no dia 15 de julho, quando ele comemorava seu aniversário, e estamos também defendendo que a esquina de Pereira da Silva e Gavião Peixoto receba uma placa em homenagem a este que durante mais de 30 anos trabalhou e prestou contas de seus mandatos no local. Renatinho estará sempre vivo em nossas lutas!


"O deputado estadual Waldeck Carneiro, que conviveu com ele por três mandatos quando era vereador em Niterói, publicou nota no Twitter.


Outro que também atuou ao lado de Renatinho no legislativo de Niterói, o hoje deputado estadual Flávio Serafini (PSOL), falou da parceria:

"É como muita tristeza que recebi hoje a notícia da morte do companheiro de lutas de tantos anos e amigo Renatinho. Ele foi mais uma vítima do Covid-19. Construímos uma parceria de trabalho longa em defesa dos direitos humanos, das pessoas deficientes, das populações mais vulneráveis e, sobretudo, em defesa de Niterói. Renatinho sempre trabalhou pelo bem de todos. É uma perda enorme para o PSOL e para todos e todas que hoje desejam uma cidade mais igualitária e democrática. Meus sentimentos e solidariedade à família!


A prefeitura publicou nota de luto e pesar nas redes sociais, e manifestou solidariedade à família:


"Luto - A Prefeitura de Niterói lamenta profundamente o falecimento do ex-vereador Renatinho, vítima da Covid-19 na madrugada desta quinta-feira (18). Vereador por cinco mandatos, estava como subsecretário de Direitos Humanos da Prefeitura de Niterói. Vendia panos e toalhas em Icaraí, sempre cumprimentando todos com atenção e carinho. Renatinho era um defensor dos direitos humanos e das pessoas com deficiência, além de ter uma atenção para a causa animal e para o meio ambiente. Nossa solidariedade aos familiares e amigos".


 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

1/3
300x250px - para veicular a partir do di
Leia também: