top of page

Prefeito de Maricá determina construção de Batalhão da PM

O prefeito de Maricá, Fabiano Horta, determinou nesta quarta-feira (12/7) a construção de um Batalhão da Polícia Militar para ampliar as ações de segurança na cidade e já solicitou a preparação do terreno no bairro Flamengo, onde a unidade será erguida às margens da RJ-106. A medida é resultado de uma proposta apresentada pela gestão municipal à Secretaria de Estado de Polícia Militar, para que a cidade possua uma unidade exclusiva, separando as ações de inteligência e de policiamento ostensivo que hoje são de responsabilidade do 12º Batalhão da Polícia Militar, de Niterói.

Localização do terreno do novo batalhão / Foto: Divulgação / Prefeitura de Maricá

O prefeito conversou pelo telefone com o governador do estado do Rio Janeiro, Cláudio Castro, e com o secretário da Polícia Militar do Rio de Janeiro, coronel Luiz Henrique, estabelecendo compromisso, rigor e transparência nas investigações da morte do menino Dijalma de Azevedo, de 10 anos, para elucidação do crime. Uma audiência foi marcada com o governador na próxima terça-feira (18/7) para que outras medidas de segurança sejam debatidas, como a recuperação do efetivo da 6ª Cia da Polícia Militar na cidade, que possui hoje a média de 35 policiais por dia nas ruas, número defasado e insuficiente em relação ao crescimento populacional, que atingiu 197.300 mil moradores conforme resultado do censo demográfico do IBGE.


“Nosso objetivo é cobrar uma política de inteligência e de gestão estratégica de segurança pública para que seja implementada com eficiência em Maricá a curto prazo. Não vamos deixar que esse crime fique impune, nem que tragédias como essa, incomuns na nossa cidade, sejam naturalizadas. Nós criamos um grupo de trabalho que vai discutir uma Política de Reparação a Vítimas em Territórios Conflagrados e será coordenado pela secretaria de Governo e composto por integrantes de todas as secretarias da área social”, disse o prefeito.


A cidade já investe R$ 1.189 milhão no Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis), o maior valor pago por um município ao Estado. O convênio foi firmado em 2017 para que os policiais militares trabalhem, voluntariamente, em seus horários de folga, para promover a maior segurança a moradores e turistas em Maricá.


Outro convênio com a Secretaria Estadual da Polícia Militar garante, desde o mês junho, o abastecimento das viaturas que são utilizadas pela corporação nas ações de policiamento ostensivo e combate à prática de delitos na cidade. O combustível é integralmente custeado pela Prefeitura e possibilita maior segurança no município, evitando o deslocamento dos veículos até a sede do 12º Batalhão da Polícia Militar, em Niterói.


O prefeito também formalizou, no dia 5 de julho, convênio com a Secretaria de Estado da Polícia Civil, com a finalidade de aumentar o efetivo de policiais civis na cidade. No acordo, a prefeitura passará a custear o programa por meio do Regime Adicional de Serviço (RAS). A proposta é reforçar o atendimento com a ampliação do número de policiais civis na 82ª Delegacia Policial (Maricá), além de aumentar a produção investigativa da unidade.

Foto: Clarildo Menezes / Prefeitura de Maricá

Monitoramento da cidade


A cidade conta com 400 câmeras de segurança, sendo 264 novas, instaladas em 300 pontos nos quatro distritos para o monitoramento da cidade, realizado 24h pelo Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp). Do total, 94 equipamentos possuem tecnologia de reconhecimento ótico de caracteres, que auxilia na identificação de placas contribuindo para a identificação de veículos clonados ou roubados e outras 306 câmeras Circuito Fechado de Televisão (CFTV).


Os equipamentos tecnológicos instalados em locais estratégicos da cidade já auxiliaram no registro de 28 ocorrências entre janeiro e junho deste ano, que resultaram em 23 prisões em flagrante. Dessas ações, nove foram de veículos clonados; cinco de recuperação de veículos; dois por furto ou roubo; duas de roubo de carga; dois por uso de entorpecentes; dois casos de homicídios; duas apropriações indébitas; uma moeda falsa; um estelionato; um mandado de prisão e um roubo a residência, entre outros. Com base nas imagens, as autoridades policiais foram acionadas para atuação.


As câmeras também auxiliam na investigação de diferentes órgãos de segurança pública e, de janeiro a maio, a procura de solicitações por imagens aumentaram 86,95%, comparado ao mesmo período de 2022. Entre os órgãos que solicitaram as imagens estão a 82ª DP Maricá (32), Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (12), Corregedoria da Guarda Municipal (2), 81ª DP Itaipu (07), 124º DP Saquarema (1), Corregedoria da Polícia Militar (1), 75ª DP Rio do Ouro (1), 71ª DP Itaboraí (1), 38ª DP Brás de Pina (1)


Patrulhamento reforçado


A Prefeitura de Maricá também ampliou o efetivo da Guarda Municipal, que passou de 175 para 388 agentes – o que representa um aumento de 121%. Os agentes reforçam o patrulhamento na cidade com atuação em diversas frentes, como no patrulhamento de escolas, controle urbano, fiscalização de trânsito e na prevenção de crimes e pequenos delitos, com objetivo de proporcionar mais segurança a moradores e turistas. Também foi ampliada a frota com a aquisição de 33 novas viaturas para a instituição, distribuídas entre as unidades e grupamentos especiais.


Uma nova turma com 59 aprovados no concurso da Guarda Municipal estão em fase de treinamento e deverão começar a atuar na cidade já nas festas de final de ano. Outros 14 aprovados foram convocados na última sexta-feira (7/7).


Fonte: Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Maricá

Comments


Divulgação venda livro darcy.png
Chamada Sons da Rússia5.jpg
bottom of page