Prefeito vistoria obras no Centro e na Região Oceânica

O prefeito de Niterói, Axel Grael, vistoriou, nesta terça-feira (12/7), obras municipais no Centro e na Região Oceânica da cidade. No Centro, o prefeito esteve no local onde está sendo construído o Parque Poliesportivo da Concha Acústica. O complexo esportivo e de lazer terá ginásio poliesportivo para competições oficiais, campo de futebol, pista de caminhada, além de quadras de vôlei de praia, de tênis e poliesportiva. O investimento é de R$ 97 milhões e a obra tem previsão de duração de 18 meses. O projeto faz parte do Plano Niterói 450 anos.

Foto: Bruno Eduardo Alves / Prefeitura de Niterói

O prefeito Axel Grael afirmou que o Parque Poliesportivo é um grande empreendimento e que será um orgulho de Niterói.


“Além da construção do Parque Poliesportivo, a Concha Acústica vai continuar existindo. Ela será totalmente recuperada e poderá receber shows. Vamos ter também as obras que a Prefeitura vai fazer do outro lado da rua, no campus da Universidade Federal Fluminense (UFF), com a recuperação da pista de atletismo, que será colocada no padrão das competições nacionais e internacionais. Então, teremos, no Centro de Niterói, uma grande instalação esportiva. O Parque Poliesportivo também terá atividades para crianças e toda a infraestrutura para o surgimento de novos talentos”, destacou.


O secretário municipal de Esporte e Lazer, Luiz Carlos Gallo, disse que o Parque Poliesportivo é uma conquista de Niterói.


“Esse é um projeto que acreditamos muito e conseguimos tirar do papel. As obras já começaram e estamos transformando a Concha Acústica. Com esse novo complexo, vamos resgatar a tradição esportiva da cidade”, disse Gallo.


Em seguida, o prefeito Axel Grael seguiu para a Região Oceânica, onde vistoriou as obras do Parque Orla Piratininga (POP) Alfredo Sirkis, em Piratininga. O prefeito percorreu vários trechos onde estão ocorrendo as intervenções. O projeto inclui a recomposição vegetal da orla da Lagoa de Piratininga, abrangendo uma área de mais de 150 mil metros quadrados e a implantação de cerca de 10 quilômetros de sistema cicloviário, além de espaços para lazer e esporte.

Foto: Bruno Eduardo Alves / Prefeitura de Niterói

O investimento da Prefeitura no POP é de R$ 100 milhões e a previsão é de que as obras sejam totalmente concluídas em abril do ano que vem. As intervenções do Parque Orla integram o Programa Região Oceânica Sustentável (PRO Sustentável) e encontram-se em implantação, nas vertentes de infraestrutura verde e paisagismo, urbanização e edificações.


Atualmente estão sendo implantados os jardins filtrantes, que constituem ações inovadoras na linha de soluções baseadas na natureza, adotadas em países que privilegiam a proteção ao meio ambiente. Essas estruturas, além de comporem paisagisticamente o ambiente, tratam as águas dos rios e de escoamento superficial antes de aportarem à Lagoa de Piratininga.


O prefeito ressaltou que tem acompanhado de perto a evolução do POP. Axel Grael disse que o Parque Orla é um projeto inovador e de coragem, e que nenhuma outra cidade fez algo parecido.


“Vai ser uma marca em Niterói. É um lugar tão bonito, de requalificação urbana. O Parque Orla é muito importante para a despoluição da lagoa: o principal foco de poluição é a drenagem que vem das ruas e leva sedimentos, carga orgânica e poluentes para a água. Estamos trabalhando para ampliar a rede de esgoto no entorno da lagoa e estamos resolvendo, através dos jardins filtrantes e tanques de decantação, a limpeza dessa água antes de chegar na lagoa. Tudo isso vai ser muito importante para a recuperação desse ecossistema”, explicou o prefeito.

Foto: Bruno Eduardo Alves / Prefeitura de Niterói

A coordenadora do PRO Sustentável, Dionê Marinho Castro, disse que o Parque Orla Piratininga é uma atitude de ousadia e de visão de futuro.


“Esse é um projeto que adota soluções baseadas na natureza e que usa a própria dinâmica natural para tratar a água que aporta na lagoa. É o maior projeto do Brasil que utiliza esse tipo de solução. São 35 mil metros quadrados de jardins filtrantes. É importante ressaltar que implantar a gestão pública a partir de um olhar sistêmico está funcionando. Esse olhar exige que você pense na complexidade do espaço ambiental onde você vai atuar, pense no morador como co-protagonista do projeto e no POP conseguimos aplicar isso na prática", pontuou ela.


O administrador regional da Região Oceânica, Binho Guimarães, afirmou que a população já reconhece a importância do POP.


“Já podemos perceber alguns moradores usufruindo das melhorias. O governo tem um olhar atento para a questão socioambiental. As alternativas estão sendo trazidas para o parque com jardins filtrantes, os vertedouros e os canais de sedimentos. Isso tudo vai trazer uma qualificação e a melhoria da qualidade da água da Lagoa de Piratininga e, por consequência, de todo sistema lagunar”, concluiu Binho.


Fonte: Coordenadoria Geral de Comunicação da Prefeitura de Niterói

300X350px_Negra.gif
1/3