Prefeitura anuncia reforma dos hospitais municipais

A Prefeitura de Niterói apresentou, nesta segunda-feira (12/9), os projetos para as obras e adequações dos três hospitais da rede municipal, além da compra de novos equipamentos. As unidades do Hospital Municipal Carlos Tortelly (Centro), Hospital Municipal Getúlio Vargas Filho (Getulinho - Fonseca) e Hospital Orencio de Freitas (Barreto) receberão investimentos que, juntos, somam mais de R$ 60 milhões. O pacote de intervenções faz parte do Plano Niterói 450 que prevê R$ 2 bilhões a serem investidos na cidade entre 2022 e 2024 na ampliação e qualificação dos serviços prestados à população niteroiense.

Foto: Bruno Eduardo Alves / Prefeitura de Niterói

O prefeito de Niterói, Axel Grael, ressaltou que já existem obras em andamento em alguns postos dos médicos de família e que o investimento em saúde abrange praticamente todas as unidades.


“Estamos fazendo um investimento robusto na saúde em praticamente todas as unidades municipais. Vamos terminar a gestão com hospitais reformados e equipamentos novos, ancorados também nesse ritmo de retomada do cotidiano das pessoas. Estamos comprometidos e trabalhando pelo aperfeiçoamento dos serviços de saúde”.


O eixo Saúde do Plano Niterói 450 anos tem a previsão de investimentos de mais de R$ 260 milhões no setor, sendo mais de R$ 151 milhões em obras de unidades hospitalares e do Programa Médico de Família, além de cerca de R$ 25 milhões em equipamentos para a modernização da rede de saúde municipal.


O secretário municipal de Saúde, Rodrigo Oliveira, apresentou os projetos.


“Estamos realizando um importante investimento nas unidades de saúde dentro do plano Niterói 450 anos. Com as obras dessas unidades hospitalares vamos reorganizar os serviços e garantir maior qualidade de atendimento aos pacientes e melhores condições de trabalho aos profissionais de saúde”, declarou Rodrigo.


Ubiratan Moreira Ramos, diretor do Hospital Municipal Carlos Tortelly, Elaine Lopes, diretora do Hospital Municipal Getúlio Vargas Filho – Getulinho, e Célia Maria Gouveia de Freitas, diretora do Hospital Orêncio de Freitas participaram da reunião de apresentação dos projetos das unidades de saúde e também da elaboração dos mesmos, junto às equipes da Saúde e da Empresa Municipal de Moradia Urbanização e Saneamento (Emusa).


Na reunião também estavam presentes Joaquim Jorge da Silva, presidente do Conselho Municipal de Saúde, e Manoel Amâncio, presidente da Federação das Associações de Moradores de Niterói (Famnit), além de funcionários dos hospitais. Amâncio destacou os investimentos que a gestão vem fazendo na cidade.


“Os projetos são maravilhosos e tudo isso é muito importante para os moradores. Niterói é uma cidade diferente. Está fazendo investimento desse tamanho na saúde que nenhuma cidade tem”, disse o presidente da Famnit.

Intervenções


Os três hospitais municipais receberão intervenções que, somadas, passam dos R$ 60 milhões. O Hospital Municipal Carlos Tortelly tem um orçamento aproximado de R$ 31 milhões e previsão de início das obras para 2023.


As principais mudanças estão na reorganização do ambiente da internação com adequação à normatização, ampliação da área de internação para 116 leitos com 6 quartos de isolamento, reorganização dos fluxos e espaços dos serviços de emergência, reorganização do ambulatório de HIV/AIDS, adequação e reorganização dos ambientes de acesso ao centro cirúrgico, reforma dos telhados visando a segurança física do local e melhoria e reparo total no quadro de distribuição elétrica.


O Hospital Orêncio de Freitas tem previsão de início das intervenções também para o próximo ano e receberá investimentos em reforma de mais de R$ 23 milhões com ampliação para 58 leitos de internação nas enfermarias prezando o conforto dos pacientes e atendimento às normas de vigilância, criação de duas novas enfermarias com 32 leitos, sendo 1 de isolamento, melhoria do centro cirúrgico que terá 6 salas de cirurgias reformadas e adequadas, criação de área de internação com 10 leitos de UTI, sendo 1 de isolamento, reforma e reorganização dos serviços de imagem e apoio ao diagnóstico, reorganização do acesso ao serviço de urgência, reforma nas áreas de conforto para usuários e para os profissionais, reforma na cozinha e refeitório para melhoria da distribuição de comida aos pacientes internados, criação de ambiente para cuidados intermediários com 12 consultórios clínicos, um grande centro de reabilitação física e intelectual, salas de terapia em grupo adulto e infantil, grande ginásio com acesso à área de convivência externa e criação de salas de estimulação precoce e sala de adaptação à vida prática.


O Getulinho tem previsão início das obras para o final de 2022 com aproximadamente R$ 7,5 milhões que serão investidos em reforma do ambulatório, ampliação da recepção com criação de ambientes adequados para espera e visita, reforma das enfermarias com reorganização do ambiente, criação de ambiente de apoio, construção de 4 enfermarias, com 18 leitos e 2 quartos de isolamento, reforma do laboratório e do lactário, reforma do telhado e modernização e adequação das alas antigas.


Fonte: Coordenadoria Geral de Comunicação da Prefeitura de Niterói

300x250_QuatroRodas.gif
728x90_PorqueArCondicionado.gif
Toda Palavra 076 - p 4-5.jpg

Leia a versão digital da edição impressa do TP