Prefeitura dispersa blocos de rua clandestinos no Rio


(Foto: Prefeitura do Rio/Arquivo)

Mesmo com o cancelamento do carnaval de rua deste ano pela prefeitura do Rio de Janeiro, por causa da pandemia de covid-19, blocos clandestinos se reuniram no fim de semana no centro da cidade e foram dispersados pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop).

Na manhã de domingo (20), um bloco se reuniu na Praça da Cruz Vermelha, próximo à Lapa. “Alguns integrantes de deslocaram para a rua da Carioca, ocupando um terreno, mas a GM-Rio [Guarda Municipal] atuou no local até a total dispersão do grupo”, informou a Seop.

No sábado, a reunião ocorreu na Praça Mauá, na zona portuária. “Cerca de 100 pessoas estavam no evento, que foi desmobilizado pelos agentes por volta das 11h com diálogo e sem registro de incidentes”.

De acordo com a Seop, o setor de inteligência do órgão monitora eventos irregulares “para que não haja transtornos na cidade e a Guarda Municipal atua na desmobilização desses eventos. Os órgãos destacam ainda que contam com a conscientização e a colaboração da população para evitar participar de eventos do tipo”.

A Polícia Militar informou que “segue à disposição dos órgãos municipais para apoiar nas ações de ordenamento”. Não houve intervenção policial para dispersar os blocos nesse fim de semana.

Normalmente, a programação de desfile dos blocos de rua do carnaval carioca, autorizados pela prefeitura, começa duas semanas antes da data da festa e termina uma semana depois, chegando a reunir mais de 450 blocos durante todo o período, em todas as regiões da cidade.

Alguns blocos tradicionais, como a Banda de Ipanema, informaram que não desfilarão. O Bola Preta, que reúne mais de 1 milhão de pessoas no cortejo, decidiu promover apenas bailes em sua sede, na Lapa, neste ano.

O desfile das escolas de samba na Marquês de Sapucaí foi transferido para o feriado de Tiradentes, em abril.

Roda de samba

Na Tijuca, Zona Norte da cidade, a esquina da Praça Niterói com a rua Dona Zulmira tem atraído grande público nos fins de semana. Domingo (20), por exemplo, ocorreu no local o Samba da Zulmira, organizado por um bar que fica na praça.

Segundo a secretaria, o evento, que chega a interditar ruas da região, tem autorização da prefeitura para ocorrer. A Seop informou também que, no momento, não há restrições oficiais contra aglomerações de pessoas em espaços públicos.

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg