Prefeitura do Rio embarga despejo ilegal de resíduos

A Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura do Rio, com o apoio da Polícia Militar Ambiental, desencadeou nesta quarta feira (9/2), a 'Operação Bota-Fora'. O alvo foi uma área alagada de Mata Atlântica, a 80 metros do Parque Estadual da Pedra Branca, na estrada Boiúna 1.020, na Taquara, Zona Oeste do Rio. O objetivo é combater os aterros ilegais, onde são feitos descartes de resíduos irregulares.

Divulgação / SMAC

A área, de cerca de 4 mil metros quadrados, foi embargada pela Prefeitura. No local eram acumuladas 720 toneladas de detritos, capazes de lotar 144 caçambas de lixo. O sítio operava sem licença municipal e os responsáveis ainda estavam ampliando o local em direção a uma área alagada. 


O dano ambiental pode ser irreversível. Um caminhão que estava no lugar foi apreendido.


Um dos proprietários do terreno, identificado como Ronaldo Ribeiro da Fonseca, e o responsável pela empresa de recolhimento de entulho, Edson Roldão da Silva, foram conduzidos para 32ª DP (Taquara) e responderão por crimes ambientais.


O secretário de Meio Ambiente da Prefeitura, Eduardo Cavaliere, alertou que os grandes empreendimentos comerciais devem verificar para onde estão enviando seus resíduos.


"O condomínio, o supermercado ou a empresa de construção civil tem que certificar se os seus transportadores de resíduos são licenciados pela Prefeitura do Rio e garantir a destinação correta daqueles resíduos. A responsabilidade na gestão é compartilhada", afirmou.

Divulgação / SMAC

Segundo o coordenador Geral de Defesa Ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, José Maurício Padrone, a prática ilegal está também sujeita a multas.


"Quem for flagrado nessa prática será responsabilizado por crime ambiental e também está sujeito a medidas administrativas, com multa que varia de R$ 1 mil a R$ 50 mil", avisou.


Fonte: SMAC





300x250px.gif
728x90px.gif