Prefeitura lança 'Maria', avatar interativo em Libras

A Prefeitura de Niterói lançou, nesta sexta-feira (13/5), a Maria, a primeira atendente virtual interativa e personalizada do Brasil. A Maria vai substituir, no site da Prefeitura, o avatar padrão utilizado desde dezembro, quando a página passou a ter acessibilidade e as funcionalidades voltadas às pessoas com deficiência. A Secretaria Municipal de Acessibilidade é responsável pelo projeto que tem como objetivo expandir a política de inclusão em Niterói.

Foto: Luciana Carneiro / Prefeitura de Niterói

O site da Prefeitura de Niterói conta com a tecnologia assistiva Rybená que traduz textos do português para Libras e Voz. Assim, surdos, pessoas com deficiências intelectuais, analfabetos funcionais, idosos, disléxicos e outras pessoas com dificuldades de leitura e de compreensão de textos podem consumir conteúdos e interagir com a plataforma. De acordo com dados do IBGE, 5% da população brasileira é composta por surdos. Isso corresponde a mais de 10 milhões de cidadãos com barreiras de comunicação.


O prefeito de Niterói, Axel Grael, reforçou a política inclusiva e de vanguarda da cidade.


“A Maria representa todo o esforço que a Prefeitura de Niterói tem tido para agregar tecnologia para melhorar a vida das pessoas. Hoje, Niterói é considerada uma das melhores cidades do país como cidade inteligente, na adoção de tecnologias de gestão e no cotidiano dos cidadãos. Esse tipo de ferramenta é indispensável para que a gente conquiste a inclusão e promova as transformações e o avanço necessário na cidade”, destacou.


A tecnologia utilizada (Rybená) é a primeira desenvolvida por surdos no Brasil que transforma texto em áudio e possui a funcionalidade de transformar os símbolos da Língua Brasileira de Sinais (que difere de aplicativos gratuitos que transcrevem letra a letra, o que dificulta o entendimento em Libras). A secretária de Acessibilidade, Jennifer Lynn, destaca que com a inclusão da Maria, a Prefeitura de Niterói passa a ser a primeira prefeitura do Brasil a seguir a Lei Brasileira de Inclusão (LBI).


“Estamos muito felizes com mais esse avanço na inclusão da cidade. Somos a primeira prefeitura do Brasil a cumprir integralmente a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência que determina a promoção da igualdade de condições com as demais pessoas para o exercício dos direitos e liberdades fundamentais por pessoas com deficiência, visando a sua inclusão social e cidadania por meio da supressão das barreiras à comunicação e à informação. É importante ressaltar que a grande maioria dos surdos não escrevem ou leem o português, eles têm na Libras a língua primária deles, por isso a importância do papel da Maria”, conta a secretária.


A funcionalidade da Libras passou por um processo de estudo, pesquisa e validação que contou com a participação da diretora geral da Secretaria de Acessibilidade, Carol Basílio, que também é professora de educação física, gestora de projetos, coach motivacional e palestrante, e pela mestranda em Educação pela Universidade Federal Fluminense (UFF), Mariane Menezes, que é surda e professora de Libras e fez a avaliação da tecnologia.


Desde dezembro, a página oficial da Prefeitura http://www.niteroi.rj.gov.br recebeu os ícones da ‘mãozinha’, da ‘pessoa falando’ e do ‘olho cortado’ que ficam do lado esquerdo na área de visualização. Os novos itens auxiliam as pessoas com deficiência como cegos, analfabetos, surdos e disléxicos no acesso às informações de serviços e notícias da cidade. O primeiro ícone, da ‘mãozinha’, faz a leitura em Libras. O segundo, que parece uma ‘pessoa falando’, realiza a leitura por áudio.


Já o último, que aparenta um ‘olho cortado’, oferece recursos como baixo contraste, modo noturno, aumento ou alteração da fonte, espaçamento das letras, entre outros. Para utilizar os recursos de libras ou leitura por áudio, basta selecionar o trecho no site e apertar a setinha para que a assistente faça a tradução em sinais ou a leitura.


Fernanda Sixel, secretária de Políticas e Direitos das Mulheres, destacou a busca pela ampliação de acesso aos serviços.


“Em parceria com a Secretaria de Acessibilidade, buscamos ampliar o acesso aos nossos serviços com a introdução da tecnologia assistiva. Estamos empenhadas em melhorar cada vez mais o atendimento, garantindo acessibilidade e uma política de inclusão nos nossos equipamentos. A Maria, com certeza, vai democratizar ainda mais e garantir o direito das mulheres aos nossos equipamentos”. A Coordenadoria de Políticas e Direitos das Mulheres (Codim) vai implantar a Maria nos atendimentos às mulheres surdas em casos de denúncia de casos de violência.


O evento contou com a participação de representantes de órgãos municipais, de instituições que atendem pessoas com deficiências em Niterói, de órgãos e comissões ligados às pessoas com deficiência no Estado e o vereador Andrigo de Carvalho, líder do governo na Câmara Municipal e presidente da Comissão Permanente de Direitos do Idoso, da Mulher e da Pessoa com Deficiência, e vereadores municipais.A abertura do evento contou com o Coral da Companhia Municipal de Limpeza Urbana de Niterói (Clin) que apresentou a música "Maria, Maria", um clássico da MPB, de Milton Nascimento.


Consulta Pública


Maria foi escolhida por meio de uma Consulta Pública pelo app Colab, realizada em dezembro em parceria com a Codim. A pesquisa recebeu mais de 830 votos e a boneca foi a avatar escolhida por 60,84% dos participantes e recebeu quase 50% dos votos para receber o nome de Maria. A consulta contou com maioria das mulheres votantes (77,50%). Dessas, 226 tinham entre 30 e 39 anos e 224 eram maiores de 50 anos.


Fonte: Coordenadoria Geral de Comunicação da Prefeitura de Niterói

vila_de_melgaco.jpg
Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3