Prefeitura libera 10% de público na final da 'Taça Covid'


(Fotos Públicas)

A Prefeitura do Rio cedeu a pressões da Conmebol e decidiu liberar a entrada de público na final da Copa América, entre Brasil e Argentina, neste sábado (10), às 21h, no Maracanã. Com autorização da Secretaria Municipal de Saúde, cada setor do estádio poderá receber 10% de sua capacidade.

De acordo com o decreto publicado no Diário Oficial, nesta sexta-feira, o público sentado deverá obedecer um distanciamento mínimo de dois metros entre cada pessoa ou família.

Caberá à Conmebol realizar os testes de covid-19 tanto nos torcedores como nos convidados, 48 horas antes da partida. Só que o jogo começará às 21 horas deste sábado. Pelo que foi estabelecido, quem testar positivo será impedido de entrar no Maracanã.

A decisão da Prefeitura, no entanto, se mostra incoerente com a medida tomada em relação ao Fla x Flu, no dia 16 de maio, quando o município aplicou uma multa de R$ 14 mil à administração do Maracanã pela presença de 148 convidados no primeiro jogo da final do Campeonato Estadual. Na ocasião, a Secretaria Municipal de Saúde considerou a abertura a convidados uma "infração sanitária gravíssima".

Nesta sexta-feira, o prefeito Eduardo Paes publicou outro decreto sobre restrições ao funcionamento de atividades econômicas e à permanência de pessoas nas áreas públicas da cidade, com vigência a partir de 0h. Permanecem suspensos o funcionamento de boates, danceterias, festas em áreas públicos, entre outros.

Eduardo Paes argumentou que o caso da Copa América é similar ao da final da Libertadores do ano passado, entre Palmeiras e Santos, quando o estádio teve 10% de sua lotação máxima liberada para torcedores, convidados e profissionais da imprensa e funcionários da segurança. Para Brasil x Argentina, além dos torcedores, cerca de outras 600 pessoas, entre convidados e profissionais, estarão no Maracanã.

"Tivemos a final da Copa Libertadores, liberamos para que tivesse 5 mil convidados na época. E eles concentraram os 5 mil convidados em um setor do Maracanã, o que acabou sendo um problema e a Prefeitura multou naquele momento. A mudança que temos é essa: 10% em cada setor do estádio, ou seja, você tem um espaçamento grande entre as pessoas e, até onde eu entendo, são convidados da Conmebol, todos eles testado", argumentou o prefeito, na coletiva de imprensa da manhã desta sexta-feira, ponderando que se trata de "uma excepcionalidade" que "passa a ser um evento teste para a gente".


vila_de_melgaco.jpg
Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3