Presidente argentino testa positivo para o coronavírus


(Foto: Esteban Collazo/PR)

Em comunicado em suas redes sociais, o presidente da Argentina, Alberto Fernández, afirmou que testou positivo para o coronavírus.

Alberto Fernández disse que decidiu fazer o teste após apresentar febre e sintomas ligados à doença. Ele fez o teste de antígeno, feito por um cotonete que retira uma amostra do fluido do nariz e pode dar o resultado em minutos.

O teste de antígeno é um teste rápido capaz de detectar a proteína viral do SARS-CoV-2. Se o resultado for positivo, significa infecção viral ativa.

Dependendo da situação (no caso o tempo em que os sintomas aparecem no corpo), o médico pode recomendar um teste de PCR (de maior precisão) para confirmar o resultado definitivo do teste de antígeno. O presidente argentino confirmou que fará um exame de contraprova.

"Queria dizer que no final do dia de hoje [2], depois de apresentar uma febre de 37,3° e uma leve dor de cabeça, fiz um teste de antígeno, cujo resultado foi positivo."

Fernández esclareceu que está "fisicamente bem" e também de bom humor. "Gostaria de ter terminado o meu aniversário sem esta notícia, também estou de bom humor. Agradeço de alma as tantas expressões de carinho que me deram hoje, relembrando o meu nascimento", comentou o presidente.

"Entrei em contato com as pessoas com quem me encontrei nas últimas 48 horas para avaliar se elas constituem um contato próximo para que façam o isolamento."

O argentino foi o primeiro presidente da América Latina a receber uma vacina contra a Covid-19. Ele foi imunizado com a Sputnik V, e recebeu no dia 21 de janeiro. Segundo o Clarín, o presidente já recebeu a segunda dose.

Desenvolvedores da Sputnik garantem

Os desenvolvedores da vacina russa Sputnik V asseguraram o presidente argentino que a vacinação o protegerá das formas graves da doença.

Respondendo ao tweet do presidente da Argentina sobre seus sintomas, o Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya da Rússia tweetou:

"Estamos tristes em ouvir isso. A Sputnik V é 91,6% eficaz contra infecções e 100% eficaz contra casos graves. Se a infecção for realmente confirmada e ocorrer, a vacinação garantirá uma recuperação rápida sem sintomas graves. Desejamos a você uma recuperação rápida!"

De acordo com o Fundo Russo de Investimentos Diretos, "com base em mais de um milhão de residentes de Moscou vacinados com a Sputnik V, menos de 0,1% desenvolveram infecção por Covid-19 mais de duas semanas após a vacinação completa. Desses casos, 76% são totalmente assintomáticos ou leves".


Com Agência Sputnik

1/3
300x250px - para veicular a partir do di

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

Leia também: