Preso, deputado bolsonarista recebe quase R$ 20 mil de gasolina


(Reprodução)

Preso desde março por ter gravado um vídeo com ameaças a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e defendendo a ruptura democrática no país, o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), bolsonarista de primeira hora, segue recebendo reembolso da Câmara por gastos com combustível, táxi, pedágio e até estacionamento. Silveira já recebeu R$ R$ 19,7 mil, sendo que algumas das notas apresentadas por seu gabinete mostram volumes absurdos de combustíveis, como uma de 26 de março de 551 litros de gasolina, totalizando R$ 3.421, que daria para rodar quase 8 mil km de carro.

Citado pelo portal Metrópoles, a assessoria do deputado apontou que os gastos correspondem ao cumprimento de agendas de assessores dentro do estado do Rio de Janeiro. Para efeitos de comparação, do Rio a Varre-Sai, as duas cidades mais distantes entre si dentro do estado, são 400 km por rodovia.

Em julho, o Ministério Público Federal (MPF) ingressou com ação de improbidade administrativa contra Silveira, por recebimento indevido de recursos públicos, a título de reembolso de cota parlamentar relacionado à contratação de um escritório de advocacia em Petrópolis. Ao longo da investigação, o MPF cruzou informações das notas fiscais emitidas pelo advogado Samuel Pinheiro Maciel e o relatório de proposições legislativas do deputado. Chamou atenção dos investigadores "a postura (de Silveira) de entregar dinheiro em espécie, semanalmente, ao advogado", além de não ter apresentado por escrito os trabalhos efetuados, e "alegado que 99% da prestação do serviço era verbal".

300x250px.gif
728x90px.gif