Primeira universidade do Brasil, UFRJ completa 100 anos

A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) completou nesta segunda-feira, dia 7 de setembro, 100 anos de história. Fundada primeiramente como Universidade do Brasil, ela surgiu da união de três escolas distintas que funcionavam na então capital do país, a Escola de Engenharia, a Faculdade de Medicina e a Faculdade de Direito. A essas unidades iniciais somaram-se em seguida a Escola Nacional de Belas Artes e a Faculdade Nacional de Filosofia.


Segundo José Murilo de Carvalho, professor emérito do Instituto de História da UFRJ, a Universidade foi 'criada para o rei'. Doze dias depois da unificação das três escolas e a fundação da Universidade do Brasil, o país recebeu a visita do Rei Alberto da Bélgica. O convite ao rei foi feito pelo então presidente Epitácio Pessoa, quando visitou a Europa. A instituição não chegou a conferir nenhum título ao rei devido ao ambiente de agitações pela recente fundação da Universidade. Coube à Faculdade Nacional de Direito e à Acadêmia de Comércio Cândido Mendes de Almeida outorgar, isoladamente, o título "Honoris Causa" ao rei.


"Pode-se perguntar se, além da vinda do rei, haveria outro motivo que pudesse explicar a criação da Universidade naquele momento? Não encontro motivo algum", conta o professor.


Só a partir de 1922, quando grandes eventos começaram a tomar conta do país, como a Semana de Arte Moderna, a universidade começou a se desenvolver e atuar mais firmemente em algumas áreas. Foram necessárias algumas décadas, contudo, até que a Universidade se consolidasse como instituição de pesquisa.


Além da excelência na formação superior, conquistou uma posição central para o desenvolvimento econômico e social do país, a partir do tripé ensino, pesquisa e extensão. Nos últimos anos, a UFRJ cresceu em diversos sentidos. Tornou-se mais diversa, voltada para a sociedade e mais rica em pesquisa.

Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU)/UFRJ na época da construção do campus do Fundão / Arquivo

1/3
300x250px - para veicular a partir do di

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

Leia também: