top of page

Prisões não são colônia de férias para golpistas, diz Moraes


Ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (Foto: Secom/STF)

Durante discurso na posse do novo diretor-geral da Polícia Federal Andrei Rodrigues, em Brasília, nesta terça-feira (10), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, afirmou que "as instituições punirão todos os responsáveis. Aqueles que realizaram os atos, aqueles que financiaram e aqueles que incentivaram, por ação ou por omissão".


"Nós temos que combater firmemente o terrorismo. Temos que combater firmemente as pessoas antidemocráticas, pessoas que querem dar o golpe, pessoas que querem o regime de exceção. Não é possível conversar com essas pessoas de forma civilizada. Elas não são civilizadas. Basta ver o que fizeram no Palácio do Planalto, no Congresso Nacional e com muito mais raiva e ódio no Supremo Tribunal Federal", afirmou o ministro segundo o UOL.


Moraes também acrescentou que "essas pessoas que, até domingo [8], faziam baderna e crimes e agora reclamam que estão presas, querendo que a prisão seja uma colônia de férias, não achem que as instituições irão fraquejar".


Ao ser empossado, o novo diretor-geral da PF, Andrei Rodrigues, afirmou que a corporação atuará "com firmeza" na punição das invasões de dois dias atrás.


"As palavras de ódio se concretizaram em ações tangíveis que ameaçaram o edifício do Estado democrático de direito. [...] Vidas de colegas policiais forem colocadas em risco, a segurança da nossa corporação comprometida, as sedes dos Poderes foram atacadas por criminosos [...]", afirmou Rodrigues citado pelo jornal O Globo.


A autoridade ainda complementou que integrantes da equipe da PF passaram a noite sem dormir para realizar os depoimentos e detenção dos 1.200 manifestantes presos no Quartel-General do Exército.

300x250px.gif
728x90px.gif
bottom of page