Rússia comenta visita de Pelosi a Taiwan: 'clara provocação'


(Foto: Maksim Blinov/Sputnik)

A Rússia classificou a visita da presidente da Câmara dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, a Taiwan de uma "clara provocação no espírito da linha agressiva dos EUA".

Em comunicado emitido nesta terça-feira (2), o Ministério das Relações Exteriores da Rússia esclareceu que a visita de Nancy Pelosi é mais um episódio "da linha agressiva dos EUA" para conter a influência da China na região.

"Consideramos sua visita uma clara provocação no espírito da linha agressiva dos EUA sobre a contenção abrangente da China", disse o ministério em um comunicado, acrescentando que a "China tem o direito de tomar as medidas necessárias para proteger sua soberania".

"Acreditamos que as relações entre os lados do estreito de Taiwan são um assunto puramente interno da China. O lado chinês tem o direito de tomar as medidas necessárias para proteger sua soberania e integridade territorial na questão de Taiwan", diz o comunicado.

"A posição de princípio da Rússia permanece inalterada: partimos do fato de que existe apenas uma China, o governo da RPC [República Popular da China] é o único governo legítimo que representa toda a China, e Taiwan é parte integrante da China", destaca a nota.

Moscou ainda pediu a Washington que se abstenha de ações que prejudiquem a estabilidade na região e no mundo.

"Pedimos a Washington que se abstenha de ações que prejudiquem a estabilidade regional e a segurança internacional e reconheça a nova realidade geopolítica, na qual não há mais espaço para a hegemonia americana", conclui o MRE russo.


Fonte: Agência Sptunik

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif