Rússia diz que 'data' para invasão da Ucrânia é fake news


Prédio do Ministério das Relações Exteriores russo em Moscou (Foto: Maria Davakhina/Sputnik)

O porta-voz presidencial russo, Dmitry Peskov, afirmou nesta quinta (17) que os rumores de que a Russia pode atacar a Ucrânia após 20 de fevereiro é mais uma fake news em circulação no Ocidente. "Parece que outra falsificação foi inventada. Espero que pelo menos você e eu não confiemos em tais falsidades", disse ele em entrevista.

Peskov lembrou que "houve muitas datas, e muito mais específicas", que “tudo comprovado como fake news, falsificações irresponsáveis, mas nenhum de seus autores acabou reconhecendo que estavam errados", concluiu Peskov.

Vice-embaixador do EUA expulso

Moscou expulsou Bart Gorman, vice-embaixador norte-americano na Rússia, anunciou nesta quinta-feira (17) a Embaixada dos EUA na capital russa.

"Podemos confirmar que a Rússia expulsou Bart Gorman, vice-chefe de Missão dos EUA [DCM, na sigla em inglês] à Rússia. DCM Gorman era o segundo funcionário sênior da Embaixada dos EUA em Moscou depois do embaixador e um membro-chave da equipe de liderança sênior da equipe", disse a embaixada.

Segundo Jason Rebholz, secretário de Imprensa da Embaixada dos EUA, Washington informou a Moscou há mais de um ano sobre a regra de que não haverá uma estadia individual maior que três anos, e que avisaram de sua saída há seis meses.

"Em resposta, a Rússia exige aos diplomatas norte-americanos que partam muito antes de suas estadias de três anos expirarem, e lhes dá duas semanas para partir, o que chama de medidas similares [às dos EUA]. Mas isso não é a mesma coisa", afirmou Rebholz.


Com a Sputnik

300x250px.gif
728x90px.gif