Rebelião da Receita: 635 auditores já entregaram cargos


(Foto: Agência Brasil)

A Receita Federal do Brasil sofreu uma nova debandada nesta quinta-feira (23). O sindicato da categoria informou que ao menos 44 conselheiros da Receita que atuam junto ao Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), órgão do topo da área fiscal do país, renunciaram aos seus mandatos.

A decisão dos conselheiros ocorre em meio à entrega coletiva de cargos de confiança por membros da Receita Federal em protesto contra o governo Jair Bolsonaro. Segundo o Sindifisco, no total, 635 chefes de unidades da Receita Federal entregaram seus cargos.

Eles criticam o Orçamento de 2022 aprovado pelo Congresso Nacional, que prevê cortes de verbas destinadas para a Receita Federal e reajuste salarial somente para as polícias federais.

As renúncias, segundo a categoria, se devem ao "descaso do governo federal" com os auditores da Receita Federal. Eles ainda cobram "questões remuneratórias" e demora na regulamentação do chamado "bônus de eficiência", uma gratificação.

O Carf é responsável por analisar recursos, em segunda e última instância administrativa, de autuações tributárias impostas pela Receita Federal. Em dezembro, o órgão tinha em seu estoque mais de R$ 940 bilhões de créditos tributários a serem julgados.

300x250px.gif
728x90px.gif