Reino Unido confirma 1ª morte pela variante ômicron


(Reprodução)

O governo do Reino Unido confirmou nesta segunda-feira (13) o registro da primeira morte de um paciente por covid-19 originada a partir da nova variante do coronavírus, a ômicron. A informação foi passada pelo primeiro-ministro Boris Johnson. Até então não havia registro no mundo de óbitos causados pela ômicron.

"Infelizmente a ômicron está gerando hospitalizações e, tristemente, pelo menos um paciente morreu com ômicron, confirmado", afirmou Johnson durante visita a um centro de vacinação de Londres.

"Acho que a ideia de que esta é, de alguma forma, uma versão mais branda do vírus é algo que precisamos deixar de lado, e apenas reconhecer o ritmo com que ele se acelera pela população", completou.

Johnson voltou a pedir que os britânicos tomem as doses de reforço da vacina contra a covid-19, uma medida considerada essencial pelo governo do Reino Unido para conter a disseminação da ômicron.

Somente no domingo (12), 1.239 novos casos da ômicron foram confirmados no país. O total é de 3.137.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considerou nesta segunda-feira que a variante, já detectada em mais de 60 países, representa risco global "muito alto", com evidências de que foge à proteção vacinal. Mas ressalta que os dados clínicos sobre sua gravidade ainda são limitados.

300x250px.gif
728x90px.gif