Rejeição a Bolsonaro bate novo recorde


(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro atingiu a maior rejeição desde o início do mandato, em janeiro de 2019. De acordo com a pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (16), 53% dos brasileiros avaliam negativamente o governo e reprovam o presidente.

O levantamento foi realizado entre 13 e 15 de setembro, uma semana após as manifestações golpistas convocadas por Bolsonaro no Dia da Independência. Foram ouvidas 3.667 pessoas. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.

Bolsonaro é avaliado como bom ou ótimo por 22%, o que representa uma oscilação negativa diante dos 24% contabilizados na pesquisa anterior – o índice mais baixo de seu mandato, até então. A atuação do chefe do Executivo é considerada regular por 24% dos entrevistados, o mesmo índice registrado em julho.

Segundo análise do Datafolha, a piora na avaliação pode ser explicada pela crise econômica que o país atravessa, com inflação alta e preços de alimentos, gás de cozinha, gasolina e conta de luz nas alturas.

Rejeição dentre evangélicos

Outra má notícia para o presidente, que sempre se colocou como candidato à reeleição em 2022, são os evangélicos, tidos como base de apoio, cada vez mais desgarrados do bolsonarismo. Desde janeiro de 2021 a reprovação a Bolsonaro subiu 11 pontos percentuais dentre este público.

Atualmente, de acordo com o novo levantamento, 41% dos evangélicos reprovam Bolsonaro, enquanto 29% aprovam. Na rodada anterior da pesquisa havia empate técnico: 34% reprovavam e 37% aprovavam.

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg