Rio ganha ponto de descarte de eletroeletrônicos


Foi inaugurada nesta quinta-feira (14/10), a central de logística reversa de eletroeletrônicos, no bairro de Realengo, na Zona Oeste da capital. O evento ocorreu no Dia Internacional do Lixo Eletrônico. O local servirá para o descarte desses produtos para que passem pelo processo correto de reciclagem. Desta forma, materiais que compõem esses eletrônicos, como vidro, plástico e metais, poderão ser reinseridos da cadeia produtiva, dando origem a novos produtos.

Foto: Divulgação / Governo do Estado do Rio de Janeiro

A iniciativa é do Ministério do Meio Ambiente em parceria com a Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade, Associação de Recicladores do Estado do Rio de Janeiro (ARERJ), Associação Brasileira de Reciclagem de Eletroeletrônicos e Eletrodomésticos (ABREE) e Prefeitura do Rio. O incentivo ao processo de logística reversa contribui para a redução dos lixões e para a geração de empregos, beneficiando catadores e cooperativas de reciclagem.


O secretário de Estado do Ambiente e Sustentabilidade, Thiago Pampolha, destacou a importância da consciência ambiental.


"Este evento representa o que pode ser potencializado em geração de renda para famílias que precisam. A informalidade vai ser combatida com iniciativas como esta. Sabemos que o Brasil é o quinto maior produtor de resíduo eletroeletrônico e isso pode representar muito em termos de oportunidades, que acabam se perdendo por falta de espaços como este", disse.


A partir da inauguração da central de logística de Realengo, o Estado do Rio passa a contar também com outros Pontos de Entrega Voluntária (PEV). Serão 123 locais no Rio e 148 em outros municípios fluminenses, totalizando 271, que serão geridos pela Associação Brasileira de Reciclagem de Eletroeletrônicos e Eletrodomésticos (ABREE).


O secretário de Qualidade Ambiental do Ministério do Meio Ambiente, André França, também enfatizou os benefícios da reciclagem.


"Quando eu olho uma pilha de material eletrônico no lixo eu vejo, na verdade, matéria prima fora do lugar. São produtos que podem gerar emprego e renda com sustentabilidade. Hoje iniciamos um novo capítulo na história da reciclagem no estado do Rio de Janeiro. Com a logística reversa, a gente preserva recursos naturais, reduz as emissões de gases de efeito estufa e evita o descarte inadequado que leva à poluição do solo" explicou.


Fonte: Núcleo de Imprensa do Governo do Estado do Rio de Janeiro

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg