Rio libera eventos abertos com máximo de 500 pessoas


(Reprodução)

A partir da próxima terça-feira (21) estarão liberados pela Prefeitura do Rio eventos ao ar livre para até 500 pessoas e a presença de público em estádios e ginásios, desde que respeitados o limite de 50% de lotação e a exigência de comprovante de segunda dose em todos os presentes. Já o funcionamento de boates, danceterias e salões de dança permanece suspenso, devendo ser reabertos com 50% da capacidade numa segunda fase, quando a cobertura vacinal de 65% da população do Rio com o esquema completo for atingido.

De acordo com o decreto publicado nesta sexta-feira, o novo plano de reabertura do município atende o cronograma elaborado pelo Comitê Científico de Enfrentamento à Covid-19 (CEEC) da cidade.

O prefeito Eduardo Paes ressaltou que a reabertura será mantida enquanto durar o atual panorama epidemiológico na cidade. "A premissa é sempre essa: se voltar a piorar, muda tudo novamente".

A 37ª edição do Boletim Epidemiológico apresenta, pela primeira vez em 2021, o mapa de risco da cidade para transmissão da Covid-19 predominantemente na classificação amarela. Trinta das 33 regiões administrativas (RAs) do município estão no estágio de atenção de risco moderado no indicador que considera as internações e óbitos – as exceções são Centro, Copacabana e Tijuca.

Segundo a prefeitura, além dos óbitos e hospitalizações, casos notificados por Covid-19 e os atendimentos na rede de urgência e emergência por síndrome gripal e síndrome respiratória aguda grave na capital também mantêm a tendência de queda sustentada.

O boletim mostra que, desde março de 2020, o município do Rio soma 472.005 casos de Covid-19, com 33.131 óbitos. Em 2021 são 256.466 casos e 14.048 mortes. A taxa de letalidade deste ano está em 5,5%, contra 8,9% em 2020; e a de mortalidade, em 210,9 a cada 100 mil habitantes, contra 286,5/100 mil no ano passado. A incidência da doença é de 3.850,1/100 mil, quando em 2020 era de 3.235,7/100 mil.

Vacinação

O município do Rio atingiu, nesta semana, 60% da população adulta carioca com o esquema vacinal completo, e 98% com a imunização já iniciada. Quanto à população adolescente, metade deles, totalizando 240 mil jovens, já recebeu a primeira dose da Pfizer – único imunizante liberado para esse público pela Anvisa.

Nesta quinta-feira (16), o Ministério da Saúde (SMS) suspendeu a vacinação de adolescentes. Entretanto, o município do Rio, manteve a vacinação dos jovens de 14 anos nesta sexta-feira, assim como ocorreu na quinta. Já a vacinação dos meninos e meninas de 13 e 12 anos será um dos temas da reunião, na próxima quarta-feira do CEEC, que avaliará as ponderações do Ministério da Saúde. O assunto também está em discussão pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) reforça que todas as vacinas ofertadas no país têm suas segurança e eficácia cientificamente comprovadas e que apenas a Pfizer está sendo usada no Município em menores de 18 anos.

300x250px.gif
728x90px.gif