Rio volta a divulgar boletins sobre areias das praias

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente divulgou na semana passada o primeiro boletim de avaliação de qualidade das areias das praias do Rio após três anos. Em mais um esforço de reforçar a transparência de informações e o diálogo com a sociedade, o boletim mostra que São Conrado (Hotel Nacional) e Flamengo estão com areias classificadas como "ótimas", e, por outro lado, Bica (Ilha do Governador), Leme e Leblon não passaram no teste, estando entre as "não recomendadas". O boletim está disponível no site.

Divulgação / SMAC

As análises, em 24 pontos de praias da Ilha do Governador, Paquetá, e de toda a faixa do Flamengo a São Conrado, serão quinzenais e acontecem por uma parceria com a concessionária Águas do Rio, que viabilizou a retomada dos estudos.


A Secretaria de Meio Ambiente recomenda aos banhistas, em caso de avaliação negativa das areias, que evitem o contato direto, e optem pelo uso de cangas ou cadeiras.


As avaliações medem a quantidade de números mais prováveis de coliformes fecais por 100mg. Acima de 20 mil coliformes, ou seja, "ruim" ou "não recomendada", a orientação é que se evite mão na boca e as recreações infantis de contato direto com a areia. A poluição da areia está associada, principalmente, à ausência de recolhimento de fezes de cães e ao descarte de alimentos. Pode levar a problemas gastrointestinais, ainda que o frequentador não apresente reação imediata.


"A informação pública é a melhor maneira de conscientizar a população. Os dados levantados revelam que a presença de animais e o descarte inadequado de alimentos torna praias, que poderiam ter situações sanitárias razoáveis, em não-recomendadas. As pessoas devem ter cautela, nestes casos, e sempre usar canga, toalha, cadeiras, para evitar o contato direto com a areia", destaca o secretário municipal de Meio Ambiente, Lucas Padilha.


Comlurb atua com 589 garis nas praias


A Prefeitura vem fazendo sua parte na limpeza das praias. A Comlurb atua em todos os 56 quilômetros da orla da cidade, em até três turnos de trabalho, sendo o último deles durante a noite/madrugada, garantindo que a praia amanheça limpa no dia seguinte para os banhistas. O serviço é realizado na areia, nos calçadões e ciclovias. A companhia conta hoje com 1000 contêineres de 240 litros, além de caixas metálicas de 1200 litros, em pontos estratégicos de toda a orla da cidade.


Nas praias da Zona Sul, incluindo Flamengo, Urca, Praia Vermelha, Botafogo, Copacabana, Ipanema, Leblon e São Conrado, além de Paquetá, são 361 garis diariamente, que atuam com apoio de 39 equipamentos e veículos, como tratores de areia, pás carregadeiras e caminhões compactadores.


Nas praias da Zona Oeste, incluindo Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes, Prainha, Grumari, Sepetiba e Barra de Guaratiba, são 194 garis, diariamente, que atuam com apoio de 22 equipamentos e veículos. Já nas praias da Zona Norte, incluindo as praias da Ilha do Governador e o Piscinão de Ramos, são 34 garis, que trabalham com apoio de seis veículos e equipamentos.


Fonte: SMAC

300x250px.gif
728x90px.gif