top of page
banner niteroi carnaval 780x90px 16 02 24.jpg

Rússia e África do Sul negociam relações comerciais de longo prazo

Nesta sexta-feira, 28 de julho, a Câmara de Comércio e Indústria de São Petersburgo sediou um diálogo comercial entre a Rússia e a África do Sul dedicado ao desenvolvimento de relações comerciais de longo prazo. O evento foi organizado pelo Conselho Empresarial Rússia-África do Sul. Os moderadores da reunião foram Pavel Yakovlev, Presidente do Conselho Empresarial Rússia-África do Sul, Diretor Executivo da AZ Ural, e Ekaterina Lebedeva, Vice-Presidente da Câmara de Comércio e Indústria de São Petersburgo.

O evento foi dedicado ao desenvolvimento de relações comerciais de longo prazo entre os países / Foto: TV BRICS

"No primeiro trimestre de 2023, o volume de negócios aumentou em mais de 20%. No final do ano passado, fornecemos mercadorias no valor de US$ 191 milhões da África do Sul para São Petersburgo. Ao mesmo tempo, exportamos mercadorias no valor de US$ 13,7 milhões. Os principais produtos que exportamos são frutas. Em janeiro de cada ano, um navio com 2 mil toneladas de frutas frescas chega a São Petersburgo, que imediatamente vão para as lojas da cidade", afirmou Vladimir Katenev, Presidente da Câmara de Comércio e Indústria de São Petersburgo


Entre os problemas existentes nas relações comerciais entre a Rússia e a África, incluindo a África do Sul, ele citou os acordos mútuos: "Outro dia discutimos o esquema de acordos mútuos com o Ministro da Economia do Egito, que sugeriu o retorno ao esquema de permuta. Atualmente, ele não está muito regulamentado em nossa legislação tributária e alfandegária, mas poderia muito bem funcionar." Katenev acrescentou que a questão precisa ser melhor elaborada.


Mzuvukile Maqetuka, Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário da África do Sul na Federação Russa, elogiou o papel da capital do norte da Federação Russa para os laços russo-africanos:


"A filial russa do Conselho Empresarial é muito bem conhecida por nós e por mim, em particular, devido às atividades de alguns programas, como, por exemplo, o Subcomitê de Agricultura e Alimentação do país. São Petersburgo, em geral, é estrategicamente importante para a África do Sul. Acho que cerca de 90% das importações que chegam à Federação Russa chegam a São Petersburgo. Uma das áreas mais prioritárias para nós é a esfera da logística dos portos marítimos sul-africanos."

Foto: TV BRICS

Elias Monage, Presidente do Black Business National Council e presidente executivo do Afika Group, falou sobre os desafios enfrentados pelos países africanos e as formas de enfrentá-los.


"Alguns dos problemas que nós, como organização empresarial, precisamos resolver estão relacionados ao sistema de pagamento, na ausência de uma solução para o comércio atual. A segunda parte do problema que, em nossa opinião, precisa ser abordada é a questão da cooperação, da harmonização e em termos dos projetos que estamos executando em ambos os países, especialmente da perspectiva sul-africana é a questão da crise energética. Para superá-la, é necessária uma abordagem cooperativa e diferentes modalidades que precisamos discutir, seja de gás, água ou componentes de energia. O desenvolvimento da infraestrutura também é importante para nós. Considerando a história de seu país, vemos uma coerência na abordagem dessas questões", disse ele.


"Sob a nossa geração, a esfera da mídia tornou-se, de fato, uma categoria poderosa que molda não apenas a percepção pública, mas também influencia a tomada de decisões que prepara o caminho para uma nova economia. Ao seguirmos esse caminho, não podemos ignorar o enorme potencial que existe em nossos países e a contribuição de indivíduos, grupos de empresários e empreendedores que estão fazendo o trabalho. A África do Sul e a Rússia ainda não realizaram totalmente seu potencial. O compartilhamento de conteúdo da mídia nacional desempenha um papel crucial", observou Shalen Singh, diretor da Depijet.

Foto: TV BRICS

Por sua vez, Ksenia Komissarova, editora-chefe da TV BRICS, explicou como funciona a rede internacional.


"Os tópicos de cooperação econômica entre a Rússia e a África do Sul, bem como a cooperação comercial, são uma prioridade para nós. Nossas reportagens e notícias em texto russo são traduzidas para o inglês, português e chinês e enviadas aos parceiros da rede de mídia para serem publicadas em seus recursos, para o público estrangeiro. Hoje, a TV BRICS já conta com mais de 50 desses parceiros. São mídias nacionais, incluindo as maiores dos países do BRICS, da África, da Eurásia e da América Latina. Em contrapartida, também recebemos conteúdo deles, que traduzimos, adaptamos, publicamos e repassamos aos nossos parceiros. Essa troca multilateral nos permite obter e disseminar informações de alta qualidade sobre a economia como um todo e seus setores individuais, usando os exemplos de empresas em operação. Dessa forma, contribuímos para sua promoção e reconhecimento".


A editora-chefe da TV BRICS acrescentou que uma série de documentários sobre mineração de ouro na Rússia foi exibida na África do Sul, transmitida pelos parceiros da rede de mídia.


"Em breve, planejamos exibir também um filme sobre mineração de prata. É encorajador que a agenda econômica e comercial da Rússia e da África do Sul se torne cada vez mais ampla. Isso significa que definitivamente teremos algo sobre o que falar e, assim, continuaremos a contribuir para o fortalecimento da cooperação entre os dois países", disse Ksenia Komissarova.

Foto: TV BRICS

Além disso, a reunião incluiu a assinatura de um Memorando de Entendimento entre o Conselho Empresarial Rússia-África do Sul e a Câmara de Comércio e Indústria da Região de Chelyabinsk, bem como a assinatura de um Memorando de Entendimento entre o Conselho Empresarial Rússia-África do Sul e o Centro Nacional de Coordenação para o Desenvolvimento de Relações Econômicas com os Países da região Ásia-Pacífico.


Fonte: TV BRICS

Chamada Sons da Rússia5.jpg
banner niteroi carnaval 300x250px 16 02 24.jpg
Divulgação venda livro darcy.png
bottom of page