top of page
banners dengue balde niteroi 728x90 29 2 24.jpg

Russos criam primeiro protótipo funcional de córnea ocular

Os cientistas russos fizeram um grande avanço na oftalmologia moderna. O primeiro protótipo funcional de córnea foi desenvolvido na Universidade Sechenov. Atualmente, as pessoas que precisam de um transplante só têm a opção de aguardar por material de doadores, mas a demanda excede em muito a oferta. De acordo com as estatísticas mundiais, apenas uma em cada 70 pessoas recebe o tratamento.

TV BRICS

"A relevância desse estudo é óbvia. A tarefa de criar uma córnea artificial empolga a mente de muitos cientistas, porque até agora esse problema não estava resolvido", disse Pyotr Timashev, diretor do Instituto de Medicina Regenerativa da Universidade Sechenov.


A córnea natural é composta de colágeno. O protótipo também é feito de colágeno, mas ele é extraído de juntas de animais.


"Coletamos o colágeno de animais, purificamos e produzimos nossa córnea. O nosso colágeno e o colágeno animal são os mesmos. Pegamos o colágeno de primeiro tipo porque é o que predomina na córnea. Portanto, podemos dizer que eles são quimicamente semelhantes", disse Artem Antoshin, diretor do Centro de Desenvolvimento Inovador de Colágeno da Universidade de Sechenov.


Tendo desenvolvido uma tecnologia exclusiva de eletrodeposição de colágeno, os especialistas russos obtiveram um material mecanicamente forte e hipoalergênico. Tudo o que faltava era torná-lo transparente. Os principais cirurgiões oftalmológicos russos aprovaram a ideia, e iniciaram os testes pré-clínicos. Os primeiros resultados foram avaliados como positivos pelos cientistas.


"É absolutamente biocompatível, é transparente e possui as propriedades mecânicas necessárias para essas operações", observou Timashev.


A singularidade desse desenvolvimento está na tecnologia de produção das membranas. Ela permite a produção de córneas em grande escala, o que reduzirá seu custo e as tornará acessíveis para a maioria dos pacientes. É o que informa a TV BRICS.


"Temos um parceiro industrial interessado na fabricação. Já diretamente para humanos. O parceiro industrial tem capacidade de produção, tem todas as licenças necessárias. E isso, é claro, simplifica muito nossa tarefa enquanto cientistas - a tarefa de implementação", mencionou o diretor do Instituto de Medicina Regenerativa da Universidade Sechenov.


Esse sucesso é resultado de décadas de pesquisa. Há mais de meio século, cientistas russos vêm realizando pesquisas buscando identificar as propriedades excepcionais do colágeno. Levará alguns anos até que a produção em massa da córnea artificial comece, mas já está claro que milhões de pessoas em todo o planeta poderão novamente enxergar o mundo.


Assista ao vídeo da TV BRICS

Fonte: TV BRICS



Chamada Sons da Rússia5.jpg
banners dengue balde niteroi 300x250 29 2 24.jpg
Divulgação venda livro darcy.png
bottom of page