São Gonçalo combate comércio ilegal de caranguejos-uçá


Foto: Divulgação

O combate ao comércio ilegal de caranguejos nas feiras livres segue pelo município. A Prefeitura de São Gonçalo, através da Secretaria de Meio Ambiente, realizou no último domingo (28/11) mais uma fiscalização nas feiras de Neves e Alcântara. As ações vêm ocorrendo desde o início do mês de outubro, quando começou o período de defeso que protege a reprodução da espécie.


No total, foram apreendidos 338 caranguejos-uçá, sendo 19 machos na feira de Neves, e 171 machos e 121 fêmeas na feira de Alcântara. Foram encontrados 27 caranguejos mortos. Os crustáceos encontrados vivos foram soltos em área de mangue da cidade.


Não houve detidos, pois os infratores evadiram do local. Participaram da ação fiscais, técnicos e analistas ambientais, sob a coordenação de Sérgio Ricardo da Fonseca. A Secretaria de Ordem Pública apoiou a ação através do Grupamento de Defesa e Proteção Ambiental (GPAm) e da Ronda Ostensiva Municipal (Romu).


O analista de Meio Ambiente José Antonio B. Silva enfatizou a importância deste tipo de ação, que vem ocorrendo desde que começou o perídio de defeso da espécie.


“Esta foi a maior apreensão de caranguejos-uçá até o momento. Conseguimos devolver mais de 300 animais ao seu habitat natural. Ainda constatamos que 90% das fêmeas estavam ovadas e cada fêmea pode carregar entre 300 mil a 1 milhão de ovos, por isso respeitar a época de reprodução do caranguejo-uçá e não capturá-lo no período de defeso é primordial para a manutenção da espécie. O resultado desta ação só foi possível através do empenho de todos os profissionais envolvidos e do apoio dos agentes do GPAm e da Romu, que foram essenciais para o sucesso da operação”, destaca.


Para o guarda municipal Constantino, líder da Equipe Delta, que participou da ação de fiscalização deste domingo, o trabalho do GPAm foi fundamental na captura e soltura dos animais.


“A operação obteve êxito pela grande quantidade de caranguejos apreendidos e demonstra a relevância do trabalho do GPAm no apoio à Secretaria de Meio Ambiente, principalmente nas ações que envolvam o combate ao tráfico e maus tratos aos animais”, ressalta.


Além dos caranguejos-uçá, um sagui foi resgatado na feira de Neves e levado para soltura no horto de Niterói.


Crime ambiental


O período de defeso do caranguejo-uçá teve início em 1º de outubro e se estende até 30 de novembro para os machos, e até 30 de dezembro para as fêmeas. No decorrer destes períodos estão proibidas a captura, manutenção em cativeiro, transporte, beneficiamento, industrialização, armazenamento e comercialização da espécie, de acordo com a determinação do IBAMA.


O descumprimento das normas vigentes incorre o infrator às sanções previstas na Lei de Crimes Ambientais, Lei nº 9.605/1998, podendo este sofrer pena de detenção de um ano a três anos ou multa, ou ambas as penas cumulativamente.

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg