São Gonçalo tem aumento de postos de trabalho, aponta Caged


Foto: Reprodução

Um levantamento mostra que São Gonçalo segue avançando em contratações de empregos formais. No primeiro semestre deste ano, o município registrou 1.046 novos postos de trabalho formal, conforme dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). São Gonçalo ficou na segunda colocação de geração de empregos em todo o Estado, ficando atrás apenas da capital.


O resultado consta da mais recente atualização do painel do estudo Retratos Regionais, da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), publicada com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência.


“Seguimos trabalhando para gerar um ambiente favorável para todos os empresários da nossa cidade e para aqueles que desejam abrir um negócio em São Gonçalo, pois entendemos que assim iremos continuar avançando na criação de empregos, podendo fechar com um saldo positivo nesse quesito a cada semestre”, declarou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Márcio Picanço.


O secretário também destacou que, em maio deste ano, o município foi incluído em uma lei que reduz para apenas 2%, por até 25 anos, a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para as empresas que se instalarem na cidade, fato que, segundo ele, pode atrair ainda mais empresas para a cidade e consequentemente mais empregos formais.


Apostando no crescimento econômico da cidade, os empresários gonçalenses Rafael Vieira e Bruno Falbo criaram a Near Work, um espaço de coworking, totalmente equipado, que chega a São Gonçalo com a ideia de ser o primeiro local privado para promover o empreendedorismo na cidade. A empresa, que gera diretamente sete emprego formais, surge para oferecer espaços compartilhados de trabalho, além de serviços voltados ao desenvolvimento de novos negócios, ampliando ainda mais o número de empresas e empreendedores na cidade.


“Estamos muito animados e esperançosos em empreender na cidade. Acreditamos que a frase ‘nem parece São Gonçalo’ deve ser abolida, por isso fizemos questão de investir em um espaço que deve ser a nova cara da cidade. Já estamos há um tempo observando os investimentos em infraestrutura e segurança que têm sido feitos pela Prefeitura e acreditamos que quem não está investindo na cidade está perdendo tempo e dinheiro”, disse Rafael Vieira.


Incentivos – A Casa do Empreendedor, no Centro, tem funcionado como um grande instrumento para promover a abertura de negócios no município. No primeiro semestre deste ano, São Gonçalo apresenta o número de 346 novos microempreendedores individuais (MEIs) abertos, o que representa um aumento de 40% em relação ao mesmo período no ano passado, ampliando o número de postos de trabalho na cidade.

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif